Busca avançada
Ano de início
Entree

Do corpo à imagem: presença mediada no audiovisual contemporâneo

Processo: 19/25162-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Cinema
Pesquisador responsável:Pedro Maciel Guimarães Junior
Beneficiário:João Vitor Resende Leal
Instituição-sede: Instituto de Artes (IA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Estética do cinema   Alteridade   Corpo   Imagem   Multimeios   Performatividade de gênero

Resumo

Este projeto de pesquisa de pós-doutorado procura transitar entre as formas de apresentação do corpo humano e os modos de sua espectatorialidade no meio audiovisual. Percorrendo uma concepção expandida de cinema, lidaremos com dispositivos audiovisuais que permitem ao corpo escapar da produção de "efeitos de personagem" e ostentar sua dimensão de presença, isto é, sua irredutível e contingente opacidade. Nosso objetivo é analisar essa modalidade particular de presença em que a mediação exercida pela imagem técnica se releva capaz não apenas de preservar, como também de amplificar o impacto sensível e imediato que um corpo (filmado) exerce sobre outro (o do espectador). Sem desconsiderar que o corpo filmado pode provocar emoções e significados diversos para além da concretude de sua presença real (como ocorre ao ator que "desaparece" em seu personagem num filme narrativo), nosso intuito é focalizar a performatividade e a plasticidade de poses e gestos no instante mesmo em que eles se convertem em imagem, investindo no fenômeno perceptivo que é logicamente anterior a processos de interpretação e identificação espectatorial. Analisaremos as consequências dessa conversão do corpo em imagem, sobretudo no que tange as alteridades do sujeito filmado e de seu espectador. A partir de um corpus abrangente (filmes, vídeos, instalações, performances, games), questionaremos a possibilidade teórica de um corpo endereçado como pura "presença audiovisual", bem como as formas de espectatorialidade que ele implicaria. Seria o espectador realmente capaz de perceber esse corpo-imagem nos termos sensíveis e imediatos prescritos pelo conceito de presença? Como isolar, descrever e analisar experiências dessa ordem? (AU)