Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos tardios da exposição ao bisfenol A na mama de fêmeas de gerbilos durante o período gestacional e lactacional

Processo: 20/01240-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Sebastião Roberto Taboga
Beneficiário:Thalles Fernando Rocha Ruiz
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Glândulas mamárias   Histopatologia   Reprodução   Bisfenol A   Neoplasias mamárias   Gerbillinae

Resumo

As glândulas mamárias compõem um órgão associado ao sistema reprodutor feminino que sofre influência de hormônios esteroides. Fêmeas na fase senil apresentam propensão ao desenvolvimento de neoplasias e tumores no tecido mamário. Neste sentido, alguns desreguladores endócrinos, como o bisfenol A (BPA) vêm sendo estudados como potenciais causadores de inflamações tumorais e do câncer em órgãos associados ao sistema reprodutor. A exposição ao BPA durante a fase de produção lactacional pode causar alterações em receptores de estrógeno, além do desenvolvimento de neoplasias persistentes. Assim, o objetivo do presente estudo é avaliar o potencial desregulador do BPA nas glândulas mamárias de fêmeas senis de gerbilos (Meriones unguiculatus), um modelo experimental que apresenta desenvolvimento espontâneo de neoplasias. Serão utilizadas 5 fêmeas nulíparas e 15 lactantes, divididas em 4 grupos experimentais: grupo 1 - nulíparas, grupo 2 - controle óleo; grupo 3 - BPA baixa dose (50 µg/kg); e grupo 4 - BPA alta dose (5000 µg/kg). Serão analisados os aspectos histopatológicos da glândula: parâmetros do epitélio, das células mioepiteliais e das fibras do estroma. Por meio da técnica de imunoistoquímica será analisada a expressão do marcador inflamatório TNF±, de macrófagos F4/80 e metaloproteinases, assim como receptores estrogênicos (ER± e ER²) de progesterona. Espera-se observar efeitos deletérios do BPA no âmbito de alterações morfológicas e mudanças no padrão de expressão de marcadores inflamatórios no tecido analisado. (AU)