Busca avançada
Ano de início
Entree

Vesículas unilamelares gigantes como modelos de membrana para análise de interação com pesticidas

Processo: 20/10946-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Carlos José Leopoldo Constantino
Beneficiário:João Francisco Vieira Alves Martins
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/22214-6 - Rumo à convergência de tecnologias: de sensores e biossensores à visualização de informação e aprendizado de máquina para análise de dados em diagnóstico clínico, AP.TEM
Assunto(s):Agrotóxicos   Vesículas   Lipossomas unilamelares   Otimização de processos   Fluorescência   Microscopia   Técnicas computacionais

Resumo

Vesículas Unilamelares Gigantes como Modelos de Membrana para Análise de Interação com Pesticidas. O Brasil é conhecido por seu alto consumo de pesticidas, os quais, apesar de necessários na agricultura de grande escala, são pertencentes à classe dos poluentes emergentes e estão usualmente presentes na água e são ingeridos pela população. Dentre os grupos que pertencem à classe dos pesticidas, o grupo dos herbicidas é o mais importante em relação à causa de morte por intoxicação pelos seres humanos no país. Contudo, sabe-se que ainda há falta de conhecimento quando se trata da exposição crônica a baixas concentrações desses pesticidas. Devido ao fato de a membrana plasmática ser a primeira barreira para a entrada de substâncias nas células, o objetivo principal deste estudo será a análise da interação de pesticidas com sistemas bioinspirados em membranas biológicas para investigar seus possíveis danos à estrutura lipídica da membrana. Dentre vários modelos conhecidos de membranas modelo, as vesículas unilamelares gigantes (GUVs) foram escolhidas para este projeto de iniciação científica (IC) por permitirem obter informação em relação às alterações morfológicas e de permeabilidade nas GUVs causadas pelos pesticidas utilizando-se técnicas de microscopia de contraste de fase e fluorescência. O projeto será dividido em duas partes, sendo a primeira dedicada ao aprendizado do estudante na otimização do processo de fabricação de GUVs, monitorado por técnicas de microscopia, e a segunda parte à investigação da exposição das GUVs aos pesticidas, adicionando-se técnicas computacionais para a análise dos resultados obtidos. Este projeto de IC está vinculado ao projeto Temático FAPESP 2018/22214-6 "Rumo à convergência de tecnologias: de sensores e biossensores à visualização de informação e aprendizado de máquina para análise de dados em diagnóstico clínico". (AU)