Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do perfil coagulotóxico de venenos de serpentes Crotalus durissus terrificus e Crotalus durissus collilineatus

Processo: 20/08246-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Karen de Morais Zani
Beneficiário:Luccas Daniel Padueli
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Herpetologia   Venenos   Venenos de serpentes   Crotalus durissus terrificus   Envenenamento por animais peçonhentos   Coagulação

Resumo

A peçonha de animais peçonhentos é composta de uma vasta gama de enzimas, peptídeos biologicamente ativos e outras toxinas que apresentam um variado efeito tóxico no organismo, incluindo coagulação, fibrinólise e alteração nas funções de plaquetas. Em casos extremos pode até levar à falência de múltiplos órgãos e coagulação intravascular disseminada (CIVD), demonstrando, assim, uma necessidade de realizar pesquisas e de determinar quais são os mecanismos de ação de peçonhas assim como quais são suas toxinas atuantes e de caráter significativo para a indústria farmacológica e de saúde como um todo. A OMS (Organização Mundial de Saúde) calcula que ocorrem mais de 5.4 milhões de acidentes por serpentes ao ano, com cerca de 2.7 milhões de envenenamentos, ocasionando 81.000 a 138.000 óbitos ao ano e cerca de três vezes mais o número de amputações ou outras disabilidades permanentes causadas por envenenamentos de serpentes. Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, ocorrem cerca de 19 mil a 22 mil acidentes ofídicos ao ano, sendo que acidentes crotálicos possuem uma ocorrência de cerca de 7,7% com uma letalidade aproximada de 1,9%, a maior em se tratando de serpentes brasileiras. A maneira mais efetiva e mais utilizada para o tratamento contra envenenamento por serpentes é a utilização do soro antiofídico, em que anticorpos são capazes de neutralizar os efeitos tóxicos do veneno e promovem uma rápida neutralização e bloqueio dos sítios catalíticos de seus componentes tóxicos. A variabilidade intraespecífica do veneno de serpentes da espécie Crotalus durissus spp também é um importante ponto a se detalhar para a produção de soros mais específicos e reativos. Levando em conta as características aqui expostas e a gravidade que acidentes ofídicos por serpentes do gênero Crotalus demonstram no Brasil e no mundo, há uma necessidade de se determinar os perfis coagulotóxicos dos venenos de serpentes deste gênero de maneira que seja possível produzir antivenenos melhores e mais específicos.