Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem flexural 3D da litosfera sob a ação de denudação diferencial na margem continental

Processo: 20/10022-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Victor Sacek
Beneficiário:Felipe Baiadori da Silva
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tectonofísica   Litosfera   Margens continentais   Método de diferenças finitas   Modelagem

Resumo

Processos superficiais de erosão e sedimentação resultam na redistribuição de cargas sobre a crosta terrestre, induzindo uma resposta isostático-flexural da litosfera, sendo que o comprimento de onda dessa resposta depende de quão rígida é a placa litosférica. Desse modo, o estudo combinado da história de denudação dos continentes e da resposta isostática e flexural da litosfera pode contribuir para fornecer informações importantes sobre as propriedades físicas da crosta e manto litosférico no tempo geológico. O objetivo do presente projeto é estimar a rigidez da litosfera através de modelos numéricos que simulam a flexura da litosfera, tendo como vínculos dados estratigráficos e topográficos. No presente trabalho, a litosfera é modelada como uma placa elástica sobreposta a um meio fluido no tempo geológico, representando a astenosfera. A solução numérica da equação de flexura é implementada utilizando-se o método das diferenças finitas. Adicionalmente, a quantidade de material denudada é estimada através da resolução numérica da equação de difusão sobre a topografia atual, assumindo-se difusão linear, a fim de estimar a o volume de carga topográfica sobre a placa litosférica. O modelo proposto é aplicado ao estudo da bacia do Tucano (nordeste do Brasil), juntamente com vínculos geológicos fornecidos por descrições de afloramentos na bacia, com o propósito de estimar a espessura elástica efetiva da litosfera nesta região durante a fase pós-rifte da bacia.