Busca avançada
Ano de início
Entree

Características do solo de cerrado em diferentes sistemas de produção após uso de gesso agrícola

Processo: 20/03951-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de novembro de 2020
Vigência (Término): 14 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Marcelo Andreotti
Beneficiário:Isabela Malaquias Dalto de Souza
Supervisor no Exterior: Antonio Paz González
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade da Coruña (UDC), Espanha  
Vinculado à bolsa:18/07979-6 - Metodologias de recomendação de uso de gesso agrícola em diferentes sistemas de produção, BP.DR
Assunto(s):Características do solo   Agregação do solo   Fertilidade do solo   Gessagem   Matéria orgânica   Sistemas de produção   Zea mays

Resumo

O uso de sistemas integrados de produção agropecuária (SIPAs) vêm sendo difundidos na agricultura com intuito de evitar o desgaste ou a degradação do solo, com os benefícios do acúmulo de matéria orgânica e o condicionamento físico do solo e, para tal, o uso do gesso agrícola se torna um recurso interessante pois pode ser usado como fonte de enxofre (S) e de cálcio (Ca) e como condicionador de subsuperfície, resultando em maior desenvolvimento radicular das culturas. Assim, o objetivo é avaliar qual dentre as metodologias de recomendação de uso de gesso agrícola em diferentes sistemas de produção sustentável proporciona melhores condições para a estrutura de solo arenoso na região do Cerrado. Serão analisadas as metodologias de Metodologia de Raij et al. (1996), Metodologia de Sousa, Lobato e Rein (2005) e Metodologia de Caires e Guimarães (2016) em dois sistemas sustentáveis de produção agropecuária: sistema de semeadura direta (SSD), sistema agropastoril (SAP). Serão realizadas as seguintes avaliações: superfície específica (SE), granulometria a laser (GL), espectrometria de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) na camada de 0-0,10 m, atributos físicos nas camadas de 0-0,05, 0,05-0,20 e 0,20-0,40m e atributos químicos nas camadas de 0-0,20m e 0,20-0,40m em abril de 2020 sendo que já foram realizadas avaliações dos atributos físicos em outubro de 2017 e dos atributos químicos em outubro de 2017, abril de 2018 e 2019. (AU)