Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade espaço-temporal do pCO2 no Rio Amazonas por sensoriamento remoto da cor da água: do rio à pluma

Processo: 20/08148-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Química
Pesquisador responsável:Jeffrey Edward Richey
Beneficiário:Aline de Matos Valerio
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/18491-4 - Pontos cegos biogeoquímicos ao longo do continuum do baixo Rio Amazonas: da terra para a atmosfera e oceano, AP.SPEC
Assunto(s):Ciclo do carbono   Rio Amazonas   Sensoriamento remoto

Resumo

Os rios transferem dióxido de carbono (CO2) da água para a atmosfera, em grande parte em decorrência da degradação de matéria orgânica proveniente do solo e de planícies inundadas. Por sua vez, zonas costeiras sob a influência de águas fluviais como, por exemplo, a região adjacente à foz do Rio Amazonas, são reconhecidas por sequestrar CO2 da atmosfera, em decorrência da produção primária que é promovida pelo aporte de nutrientes fluviais. Medidas in situ obtidas a partir de navios, ainda que precisas, podem ser insuficientes para caracterizar os padrões de fluxo de CO2 em grandes áreas geográficas. Uma abordagem integrando dados de sensoriamento remoto possibilita caracterizar a variabilidade e a dinâmica do fluxo de CO2 na interface oceano-atmosfera. Neste contexto, o objetivo deste projeto de pós-doutorado é desenvolver um algoritmo regional de estimativa da pressão parcial do dióxido de carbono (pCO2) por satélite que também represente as águas de transição entre o regime fluvial com baixa salinidade e alta turbidez e o regime oceânico contrastante. Esse algoritmo será calibrado para diferentes sensores orbitais e validado com medidas in situ obtidas na foz do Rio Amazonas, em águas costeiras adjacentes e na pluma do Rio Amazonas. Uma série temporal de composições mensais de dados do sensor orbital com melhor ajuste estatístico do algoritmo regional de estimativa da pCO2 será utilizada para analisar a variabilidade temporal e a distribuição espacial da pCO2 na região do oceano Atlântico Tropical Ocidental. A variabilidade da pCO2 será analisada pelo método Census X-11 decompondo a série temporal nas escalas sazonal, sub-anual e interanual, além da indicação da tendência. A partir dos produtos de pCO2 gerados por satélite, será realizada uma classificação não supervisionada com uso do algoritmo k-médias para analisar a distribuição espacial do pCO2 na região e período de estudo.