Busca avançada
Ano de início
Entree

Ajustes neuroendócrinos e metabólicos nos eixos hipotálamo-hipófise-gônadas, interrenal e tiroide em fêmeas de Astyanax altiparanae (Characiformes: Characidade) expostas a fármacos anti-inflamatórios

Processo: 20/01527-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Filipe Guilherme Andrade de Godoi
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/16320-7 - Impactos das mudanças climáticas e ambientais sobre a fauna: uma abordagem integrativa, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Contaminantes emergentes   Disruptores endócrinos   Ecotoxicologia   Endocrinologia

Resumo

A contaminação ambiental por anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) tem sido observada nos ecossistemas aquáticos devido ao descarte inadequado e sua persistência nestes ambientes. Estes AINEs, dentre eles o diclofenaco (DCF) e o ibuprofeno (IBU) têm causado efeitos de desregulação endócrina (DE) em organismos aquáticos, atuando no eixo hipotálamo-hipófise-gônadas (HHG). Estudos in vivo em machos da espécie Astyanax altiparanae demonstraram a ação do DCF na redução da concentração plasmática de 17²-estradiol e testosterona, além de alterações morfológicas nos hepatócitos. Também foi observado in vitro, em machos da mesma espécie, a redução da expressão gênica das gonadotropinas, evidenciando a ação destes AINEs como DE em diferentes níveis do eixo HPG. Além do DCF, o IBU também atua como DE alterando a produção de ovos em peixes, além de modular genes hipofisários relacionados à reprodução em fêmeas. Estes compostos atuam ainda em outras vias endócrinas como os eixos hipotálamo-hipófise-tiroide (HHT) e hipotálamo-hipófise-interrenal (HHI), sendo o cross-talk entre estes eixos bem estabelecido e importante mecanismo integrativo na modulação da reprodução. Considerando os efeitos dos AINEs na fisiologia neuroendócrina de peixes e a integração entre os eixos endócrinos na reprodução, esta proposta tem como objetivo avaliar as respostas integrativas in vivo dos eixos HHI e HHT e as implicações nos ajustes da fisiologia reprodutiva em fêmeas de A. altiparanae expostas de forma aguda e subcrônica ao DCF e IBU, bem como as respostas in vitro dos ovários e da hipófise expostas aos fármacos. Serão utilizadas abordagens moleculares, bioquímicas e histológicas para responder aos objetivos propostos, envolvendo os ajustes dos referidos eixos frente aos AINEs. (AU)