Busca avançada
Ano de início
Entree

Paleoambiente, paleovegetação e paleoclima da região da baixa Nhecolãndia, Pantanal, Brasil

Processo: 20/07726-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Ruiz Pessenda
Beneficiário:Giliane Gessica Rasbold
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/14227-5 - Mudanças climáticas e impactos ambientais em áreas alagadas (wetlands) do Pantanal (Brasil): quantificação, fatores de controle e previsão em longo prazo, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Clima   Holoceno   Vegetação

Resumo

As mudanças climáticas globais resultam em alterações nos padrões de precipitação, que podem ter efeitos dramáticos na ecologia aquática e terrestre. Para criar estratégias de mitigação de impactos é necessário um profundo entendimento dos mecanismos e taxas das mudanças climáticas. Os lagos e as áreas úmidas são considerados sentinelas das mudanças ambientais, uma vez que seus sedimentos e colunas de água servem como registros sensíveis dos processos climáticos, hidrológicos e antropogênicos da região. O Pantanal, localizado no Alto rio Paraguai, é considerado a maior área úmida do planeta e desempenha inúmeros serviços ecossistêmicos, além de abrigar uma imensa biodiversidade e ser fundamental para os ciclos biogeoquímicos globais. A região da baixa Nhecolândia possui lagoas isoladas entre si por cordões arenosos (denominados de Cordilheiras), onde são observados quatro grupos característicos de lagoas: as Lagoas Salino-Alcalinas Verdes, Lagoas Salino-Alcalinas Pretas, Lagoas Salino-Alcalinas Cristalinas e lagoas de água doce (localmente denominadas de baías). Por estarem isoladas, oferecem um registro histórico sedimentar mais confiável para as mudanças de vegetação com inferências climáticas durante o Holoceno. Este projeto de pós-doutorado está vinculado ao projeto temático "Mudanças climáticas e impactos ambientais em áreas úmidas alagadas (wetlands) do Pantanal (Brasil): Quantificação, fatores de controle e previsão de longo prazo (2016/14227-5)", e tem como um dos objetivos complementar a sua base de dados no contexto paleoclimático, com emprego de análises multi-proxies (concentrações de elementos maiores e traços, delta C-13, delta N-15, C/N, grãos de pólen, espículas de esponjas, fitólitos e datação C-14) nos sedimentos de fundo das distintas lagoas, localizadas na área da Reserva São Roque, região da baixa Nhecolândia. Com os resultados a serem obtidos, pretende-se contribuir na produção de modelos e estimativas dos padrões paleoclimáticos, paleoecológicos e a evolução desses ambientes pelo menos durante o Holoceno, para compreender as interações entre clima, vegetação e hidrologia e sua influência na paleoprodutividade das áreas úmidas da região de Nhecolândia.