Busca avançada
Ano de início
Entree

Bases genéticas da adaptação em tangarás e soldadinhos (Passeriformes: Pipridae) aos habitats Neotropicais

Processo: 20/07556-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Convênio/Acordo: NSF - Dimensions of Biodiversity e BIOTA
Pesquisador responsável:Fábio Sarubbi Raposo do Amaral
Beneficiário:Clarissa Ferreira de Carvalho
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/03428-5 - Dimensions US-BIOTA-Sao Paulo: características preditoras da diversificação adaptativa na Diagonal Seca Brasileira, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Genomas   Seleção natural

Resumo

A adaptação a novos ambientes é central para o entendimento da evolução das espécies. Tendo em vista que este é um processo complexo e multifacetado, é preciso que ele seja investigado em profundidade. Deste modo, é imperativo que os mecanismos biológicos por trás da adaptação sejam identificados e examinados, bem como as possíveis vias que podem ter levado à especiação e diversificação. Portanto, o objetivo deste trabalho é investigar os padrões ecológicos, fenotípicos e genotípicos mediando a adatapção a um novo hábitat. A principal hipótese a ser testada é de que pressões seletivas divergentes que emergem do novo ambiente contribuem para a diferenciação de características e para a divergência das espécies. Neste trabalho, esta hipótese será abordada com base em espécies de tangarás (Passerines: Pipridae) como organismos modelo: Antilophia bokermanni, Antilophia galeata and Chiroxiphia caudata. Diferentemente de C. caudata e da maioria das espécies de tangará, que são tipicamente encontradas em florestas úmidas, as duas espécies de Antilophia habitam pequenas ilhas de florestas ciliares no Cerrado brasileiro. Para tal, neste trabalho as associações entre variação fenotípica e as condições dos diferentes hábitats serão estimadas e estudadas, e os caracteres mais responsivos às variações ambientais serão identificados. A geração de um novo genoma de referência para A. bokermanni e novos sequenciamentos de genoma completo permitirão estudos de genética de populações para caracterização de regiões genômicas que apresentam alta divergência de acordo com as variações ambientais. Além disso, assinaturas genômicas de seleção serão estimadas entre populações e entre espécies que habitam hábitats divergentes. Estte trabalho é parte de um projeto integrativo que involve muitos grupos científicos investigando os processos adaptativos à Diagonal Seca brasileira. (AU)