Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre a dipeptidil peptidase IV e o sistema renina angiotensina intra-renal sobre os níveis pressóricos e transporte de sódio ao longo do néfron

Processo: 19/11944-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 30 de setembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Adriana Castello Costa Girardi
Beneficiário:Flavia Leticia Martins
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/22140-7 - Bases moleculares da função e da disfunção tubular renal, AP.TEM
Assunto(s):Fisiologia renal   Dipeptidil peptidase 4   Sistema renina-angiotensina   Angiotensina II   Hipertensão   Trocador 3 de sódio-hidrogênio   Modelos animais

Resumo

Os inibidores da enzima dipeptidil peptidase IV (DPPIV) são agentes antidiabéticos que exercem efeitos renoprotetores, para além do benefício glicêmico, em humanos e em modelos experimentais de doenças cardiovasculares e renais. A inibição da DPPIV reduz a reabsorção de Na+ dependente da isforma 3 do trocador de Na+/H+ (NHE3) em túbulo proximal renal e este efeito inibitório encontra-se associado à redução da pressão arterial em modelos de hipertensão arterial e de doença renal crônica (DRC). A angiotensina II (Ang II) é um potente vasoconstritor arterial e mediador importante da retenção renal de Na+ e água em túbulos proximais, e um dos mecanismos pelos quais isso ocorre é pela ativação de NHE3. Dados recentes sugerem a existência de uma interrelação entre a enzima DPPIV e a Ang II. Mais especificamente, demonstrou-se que a Ang II aumenta a atividade da DPPIV em túbulo proximal renal tanto in vivo como in vitro. Verificou-se também que há uma correlação positiva entre a atividade da DPPIV e a concentração de Ang II em tecido cardíaco em ratos com DRC. Entretanto, pouco se conhece a respeito da possível interação entre a DPPIV e a Ang II especialmente no que se refere ao manejo de sódio pelo túbulo renal e aos efeitos sobre a pressão arterial. Diante do exposto, neste projeto pretende-se testar as hipóteses de que: 1) a inibição da DPPIV se opõe à estimulação do NHE3 em túbulo proximal renal promovida por Ang II in vitro e in vivo e investigar os mecanismos moleculares subjacentes; 2) a inibição da DPPIV atenua a ativação do SRAA intra-renal em modelos experimentais de hipertensão arterial; 3) a inibição da DPPIV contrapõe-se aos efeitos estimulatórios da Ang II sobre o transporte de Na+ ao longo do néfron e reduz a pressão arterial de ratos normotensos e hipertensos. (AU)