Busca avançada
Ano de início
Entree

Olha quem está falando: a comunicação materno-embrionária em novo sistema de células ovidutais

Processo: 20/02500-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Marcella Pecora Milazzotto
Beneficiário:Patricia Kubo Fontes
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Comunicação celular   Técnicas in vitro   Embrião

Resumo

A capacidade de desenvolvimento de embriões in vitro até o estágio de blastocisto sem contato com o trato reprodutivo materno fez-se acreditar que o oviduto seria secundário e não essencial nessa fase inicial da vida. Hoje, entretanto, é de amplo conhecimento que a interação com o oviduto ou com os produtos sintetizados pelas células ovidutais pode impactar o embrião de inúmeras formas, em especial quanto às características epigenéticas, metabolismo e diversos marcadores de qualidade. Mais recente ainda, observou-se que essa interação oviduto-embrionária resulta em modificações para ambas as partes. Modificações morfológicas, funcionais e moleculares já foram descritas em células ovidutais de diversas espécies. Contudo, o conhecimento do mecanismo de ação e da relevância desse sistema de comunicação ainda é pouco definido devido às limitações de estudos in vivo, especialmente em animais de grande porte e monovulatórios. Por outro lado, os modelos in vitro de cultivo de células ovidutais, quando aplicados ao estudo dessa comunicação, ainda enfrentam barreiras quanto à manutenção da diferenciação morfofuncional das células ovidutais, baixa ou não produção embrionária, limitação de tempo de cultivo e metodologias muito complexas. Com base nisso, o objetivo do presente projeto é o desenvolvimento de um novo sistema de cultivo de células ovidutais para o estudo da comunicação materno-embrionária e avaliação das suas consequências para ambos os tecidos. Para isso, utilizaremos o modelo bovino pra estabelecer um novo sistema de cultivo 3D baseado em nanopartículas magnéticas, amplamente usado em cultivo de diversos tipos celulares, e que, até o melhor do nosso conhecimento, ainda não foi utilizado para o cultivo de células ovidutais. Baseado no cultivo de outros tipos celulares, o presente sistema de cultivo apresenta diversas promessas para superar limitações atualmente enfrentadas com o cultivo das células ovidutais, tais como a manutenção da morfologia celular, continuidade da proliferação celular e interação célula-célula. Além da avaliação destes parâmetros para o estabelecimento do sistema, ainda serão avaliadas as consequências da comunicação materno-embrionária promovida nas características morfológicas e moleculares de ambos os tecidos.