Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel de regiões regulatórias genômicas em cis nos mecanismos da Epilepsia do Lobo Temporal Mesial associada à Esclerose Hipocampal

Processo: 20/06168-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2020
Vigência (Término): 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Iscia Teresinha Lopes Cendes
Beneficiário:Jaqueline Cruz Geraldis
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Expressão gênica   Neurogenética

Resumo

A epilepsia do lobo temporal (ELT) é a forma mais comum de epilepsia em pacientes adultos, sendo que a epilepsia de lobo temporal mesial (ELTM) é um dos subtipos de ELT que acomete as estruturas mediais do cérebro, como o hipocampo, giro denteado e amigdala. A lesão histopatológica típica na ELTM é a esclerose hipocampal (EH), sendo que grande parte dos pacientes com ELTM associada à EH apresenta alta resistência ao tratamento medicamento atualmente disponível. Para esses pacientes, a ressecção cirúrgica do tecido afetado (estruturas mediais afetadas pela lesão tecidual) é uma alternativa de tratamento para controle das crises. Do ponto de vista molecular, pouco ainda se sabe sobre a influência de elementos da regulação genômica em cis presentes nas regiões de cromatina aberta e como as múltiplas vias biológicas influenciadas por estes podem estar interagindo na determinação dos mecanismos básicos que levam à ELTM+EH. A obtenção do espécime cirúrgico permite uma série de investigações sobre o padrão de regulação da expressão gênica nos tecidos de pacientes em comparação com tecido normal. Com este cenário, desenhamos o presente estudo com o objetivo de catalogar e caracterizar os sítios de ligação de fatores de transcrição, em todo o genoma, no tecido cirúrgico obtido de pacientes com ELTM+EH, também chamado de footprint genômico, em comparação com tecido cerebral normal obtido de autópsia. Além disso, faremos uma avaliação deste footprint em diferentes tempos de duração da doença e os correlacionaremos com dados de metiloma e proteômica já obtidos em outros projetos realizados pelo nosso grupo (processos FAPESP 2015/12960-4 e 2017/23954-0). Nosso estudo poderá determinar um panorama mais completo dos mecanismos moleculares que envolvidos na ELTM+EH. Além disso, com nossos resultados esperamos identificar elementos regulatórios e redes de interações moleculares passíveis de modulação medicamentos, contribuindo assim para os esforços que visam melhorar as intervenções terapêuticas para pacientes com formas graves de epilepsia. Este estudo se insere entre no âmbito do CEPID-BRAINN (www.brainn.org.br) apoiado pela FAPESP (processo # 2013/07559-3). (AU)