Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da morfologia da sílica mesoporosa na incorporação das anatoxinas de difteria e tétano: potenciais adjuvantes para vacinas orais

Processo: 20/13204-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Marcia Carvalho de Abreu Fantini
Beneficiário:Pedro Leonidas Oseliero Filho
Supervisor no Exterior: Heloisa Nunes Bordallo
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Copenhagen, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:19/12301-1 - Síntese de sílicas mesoporosas ordenadas com diferentes estruturas e morfologias, BP.PD
Assunto(s):Sílica mesoporosa   Materiais mesoporosos   Adjuvantes   Vacinas   Tétano   Difteria

Resumo

Propomos a síntese e caracterização de sílica mesoporosa ordenada (SMO) com nova morfologia como adjuvantes funcionais para vacinas orais contra tétano e difteria. Para este estudo, nosso foco será baseado em dois materiais mesoporosos: SBA-15 e FDU-12. Além da síntese regular, iremos modificar a reação e temperatura de tratamento hidrotérmico, agitação e incluir um agente dilatador de estrutura (no caso do SBA-15) para obter materiais com diferentes propriedades texturais (por exemplo, tamanho de partícula, área superficial e tamanho, volume e ordenação dos poros). Assim que os materiais forem sintetizados, iremos incorporar as anatoxinas tetânica e diftérica (usadas para a fabricação de vacinas) na SMO seguindo um protocolo estabelecido pelo grupo da Profa. Fantini. Conforme mostrado por Rasmussen et al. em investigação recente, as propriedades texturais da SMO desempenham um papel fundamental na incorporação das anatoxinas e, consequentemente, no efeito adjuvante do complexo SMO + anatoxina. Portanto, iremos aplicar várias técnicas para caracterizar tanto as anatoxinas e as SMO quanto os complexos. Isoterma de Adsorção de Nitrogênio (NAI) e Espalhamento de Raios-X a Baixo Ângulo (SAXS) serão usados para sondar aspectos estruturais e morfológicos da SMO (SAXS também será usado para caracterizar as anatoxinas em solução) enquanto Raman Imaging (RI) e Análise Térmica (incluindo Termogravimetria (TG), Análise Térmica Diferencial (DTA) e Calorimetria de Varredura Diferencial (DSC)) serão empregados i) para confirmar que as anatoxinas estão de alguma forma incorporadas na SMO, ii) para quantificar a massa de anatoxina incorporada e finalmente iii) para fornecer um mapa químico da distribuição das anatoxinas na estrutura da SMO. A combinação dessas técnicas nos permitirá correlacionar os mecanismos físico-químicos envolvidos na formação dos complexos SMO + anatoxina, cuja compreensão é o primeiro passo para o desenvolvimento de potenciais adjuvantes para vacinas orais. (AU)