Busca avançada
Ano de início
Entree

Absorção-redistribuição do nitrogênio e respostas fisiológicas da planta de trigo submetida a adubação nitrogenada foliar (N-ureia)

Processo: 20/11959-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 29 de novembro de 2020
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Paulo Cesar Ocheuze Trivelin
Beneficiário:Saulo Augusto Quassi de Castro
Supervisor no Exterior: Jan Kofod Schjoerring
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Copenhagen, Frederiksberg, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:17/25489-3 - Uso do nitrogênio (15N) pela cana-de-açúcar submetida à adubação nitrogenada com "spray foliar" (N-Ureia) como complemento à aplicação do nutriente no solo, BP.DR
Assunto(s):Aminoácidos   Urease

Resumo

O nitrogênio é um dos nutrientes que mais limita a produção de biomassa vegetal, apresentando função importante no processo de fotossíntese. Com o intuito de aumentar a produtividade das culturas agrícolas, altas doses de N-fertilizante são utilizadas. A eficiência do uso do N-fertilizante (EUN) pelas plantas é baixa, sendo na cultura do trigo e da cana-de-açúcar ~33 e 25 %, respectivamente. A baixa EUN é explicada pela imobilização do N-fertilizante no solo. O N-fertilizante imobilizado no solo será mineralizado, podendo ser perdido por lixiviação, atingindo os cursos de água e o lençol freático, e por desnitrificação, emissão de óxido nitroso. Para solucionar estes problemas ambientais políticas públicas estão sendo estabelecidas para racionar o uso do N-fertilizante. Uma alternativa para este cenário atual é o uso da adubação nitrogenada foliar que proporciona diminuição da dose de N-fertilizante utilizada e aumenta a EUN-fertilizante pela planta, conforme os resultados preliminares do projeto FAPESP 2017/25489-3. Para o melhor entendimento da maior EUN-fertilizante é importante avaliar as respostas fisiológicas da planta, assim como avaliar o uso de substratos que podem aumentar a assimilação (sacarose e glutamato) do N aplicado nas folhas e que atuam no processo de absorção (silício) e de cristalização da ureia (Propileno glicol). As avaliações fisiológicas incluem a quantificação dos parâmetros de troca gasosa, do teor de amônio e de ureia, a síntese de aminoácidos, a atividade das enzimas glutamina sintetase e urease, a queima das folhas e o conteúdo de clorofila. Também será avaliado a distribuição do silício na folha para avaliar o sinergismo existente entre este elemento e o N. Estas avaliações serão realizadas sob a supervisão do Dr Jan K. Schjoerring da Universidade de Copenhagen. Os resultados deste trabalho auxiliarão a desenvolver soluções de ureia para adubação foliar permitindo diminuir a dose de N-fertilizante utilizada nas culturas do trigo e da cana-de-açúcar além de diminuir as perdas do N-fertilizante para o meio ambiente.