Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto de solicitação para Bolsa de Estágio de Pesquisa no Exterior (BEPE) Do Mestre para o Aprendiz: Transcrição do Tratado de Arquitectura (1576) de Antônio Rodrigues

Processo: 20/09905-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 27 de março de 2021
Vigência (Término): 26 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Marcos Tognon
Beneficiário:Sarah Dume
Supervisor no Exterior: Rafael de Faria Domingues Moreira
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade Nova de Lisboa, Portugal  
Vinculado à bolsa:19/11512-9 - Do mestre para o aprendiz: transcrição do manuscrito Tratado de Arquitectura (1576) de Antonio Rodrigues, BP.MS
Assunto(s):Arquitetura   Arquitetura da Renascença   História da arquitetura   Teoria da arquitetura   Tratados

Resumo

A transcrição comentada do "Tratado de Arquitectura" (1576) do arquiteto português Antônio Rodrigues é o objetivo da pesquisa deste mestrado. A partir do manuscrito datado e atribuído ao mestre de obras e fortificações do reino português no segundo quartel do século XVI, pretendemos demonstrar a sistematização da teoria de arquitetura em Portugal, produzida em consonância com a tratadística italiana que se constituíra como cânone para os arquitetos da Península Ibérica durante o Quinhentos. Este estágio de pesquisa no exterior visa favorecer uma oportunidade para a candidata obter contato com o manuscrito original, depositado na Biblioteca Nacional de Portugal como o códice 3675, proporcionando, assim, que o trabalho de transcrição do documento de 1576 seja fidedigno ao texto realizado por Antônio Rodrigues, suprindo lacunas que não podem ser resolvidas a partir da versão do documento digitalizado. O estágio de pesquisa proporcionará também à candidata o contato com a bibliografia relativa aos estudos da arquitetura do renascimento em Portugal, necessária para a compreensão do contexto artístico em que estava inserido o arquiteto renascentista e que em sua maioria não se encontra acessível no Brasil. Será possível também, a partir dessa oportunidade, realizar pesquisa em arquivos que possam contribuir para a ampliação do conhecimento acerca da atuação de Rodrigues - a qual ainda não se faz muito conhecida -, bem como o contato da candidata com o trabalho de pesquisadores portugueses que já desenvolveram estudos sobre a figura do arquiteto quinhentista e da temática da arquitetura renascentista portuguesa. Portanto, esse estágio de pesquisa poderá ampliar os horizontes de nossa pesquisa a partir de novas informações e discussões que se encontram em maior amplitude, debatidas no ambiente português. (AU)