Busca avançada
Ano de início
Entree

Densidade ótima de estradas florestais: abordagem econômica para sistema de árvores inteiras

Processo: 20/11921-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2020
Vigência (Término): 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Técnicas e Operações Florestais
Pesquisador responsável:Danilo Simões
Beneficiário:Felipe Soares Cavalcante
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Administração florestal   Preservação da madeira   Extração de madeira   Densidade da madeira   Estradas florestais   Colheita   Eucalipto   Custos e análise de custo

Resumo

As estradas florestais são estruturas complexas que demandam importantes mobilizações de recursos financeiros, conseguinte, exercem influência sobre os custos de produção de madeira. Portanto, o objetivo é analisar economicamente se a densidade de estradas de baixo volume em áreas com florestas de Eucalyptus urograndis está racionalizada, pautada no binômio estrada-extração de madeira em sistema de árvores inteiras. O estudo contemplará uma floresta clonal em primeira rotação plantada no estado de São Paulo. As operações de colheita da madeira estão pautadas no sistema de árvores inteiras, portanto, como princípio básico aplicar-se-á o estudo de tempos para mensurar a produtividade do grapple skidder empregado para a extração dos feixes de árvores. Isto posto, por meio da estimativa do custo do grapple skidder por hora programada será obtido o custo de produção desta operação. A densidade ótima de estradas conforme a metodologia proposta pela Food and Agriculture Organization of the United Nations, não obstante, para estimar os custos intrínsecos às estradas aplicar-se-ão metodologias que expressarão todos os dispêndios monetários exigidos para manutenção e reconstrução das estradas, ademais, que permitirão estimar o custo por perda de área produtiva. Por fim, visa-se estimar a ocorrência do custo de excesso de estradas.