Busca avançada
Ano de início
Entree

Residências modernas de Paulo Barbieri, Araraquara: análise de sua obra residencial unifamiliar

Processo: 20/10690-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Maisa Fonseca de Almeida
Beneficiário:Danieli Cristina Fernandes Cardoso
Instituição-sede: Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Arquitetura moderna   Arquitetura brasileira   Modernismo no Brasil   Conjuntos residenciais   Projeto de arquitetura   Pesquisa bibliográfica   Análise documentária

Resumo

O trabalho pretende realizar um levantamento e investigação sobre a produção arquitetônica de residências unifamiliares modernas do arquiteto Paulo Barbieri na cidade de Araraquara, diante de sua atuação como arquiteto e urbanista, e sua formação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil, em 1957. Questionando e verificando a existência da pertinência de uma produção arquitetônica e urbanística do movimento moderno brasileiro que dê sustentação à formulação de uma distinção característica, a qual possui suas próprias particularidades diante do veio mais expressivo do modernismo brasileiro. Desde o início do século XX, a cidade de Araraquara e região apresentam condições econômicas com a produção cafeeira e posteriormente com uma diversificada atividade de transformação industrial de bens para o consumo local e regional, que trouxeram profundas modificações na arquitetura e urbanismo de suas cidades, a partir dos anseios de sua elite local. A pesquisa pretende analisar as décadas de 1950, 1960 e 1970, período considerado pela historiografia como da consolidação do Movimento Modernista no Brasil, com o objetivo de permitir uma melhor compreensão e conhecimento das obras de arquitetura moderna produzidas no interior do estado de São Paulo, por arquitetos e urbanistas que concentram sua atuação profissional fora dos grandes centros urbanos, um campo exploratório de investigação que ainda apresenta grandes possibilidades de conhecimento e questionamentos, ante uma historiografia de arquitetura fundamentada principalmente nos livros de Philip Goodwin (1943) e Henrique E. Mindlin (1956) e nos periódicos especializados em arquitetura, tais como, a revista Acrópole (1938 - 1971), e que concentraram suas publicações em obras realizadas em grandes cidades na difusão e disseminação dos ideais e princípios da arquitetura moderna brasileira. A pesquisa tem como estudo e análise a obra de Paulo Barbieri, desde o início de sua atuação profissional como arquiteto autônomo em 1958 e a sua participação no desenvolvimento dos planos diretores das cidades de Matão, Sertãozinho e Araraquara, na década de 1970, sua atuação como presidente da Associação Araraquarense de Engenharia, Arquitetura e Agronomia na cidade de Araraquara, no período entre setembro de 1975 a março de 1981, até a sua participação na idealização e criação do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Araraquara em 1998, pretende-se compreender melhor a sua formação e atuação em relação a disseminação dos princípios da arquitetura moderna, concentrada no recorte temporal de sua produção de residências unifamiliares na década de 1950, 1960 e 1970. A metodologia de pesquisa é fundamentada inicialmente na análise de documentos primários, em arquivos de documentação arquitetônica do acervo pessoal do arquiteto, e pretende-se registrar imagens e informações sobre estes documentos, de modo a sistematizar a informação sobre essa produção seguindo uma organização temporalmente linear, em um segundo momento pretende-se mapear a localizações de suas obras na cidade de Araraquara, e possivelmente registrando imagens atuais das mesmas. Desse modo, fundamentado em referencial teórico sobre o tema e na análise de documentação primária, o trabalho busca questionar e refletir sobre o significado simbólico do conjunto de sua obra residencial, a partir das soluções de seus ambientes e sua relação com a cidade no contexto dos seus condicionantes históricos, sociais, econômicos, tecnológicos e culturais no quadro da Arquitetura Brasileira. Por fim, este trabalho busca auxiliar, a partir do desenvolvimento de uma reflexão e melhor entendimento da formação de uma arquitetura brasileira, e reconhecendo a existência de uma distinção dentro de sua arquitetura moderna, auxiliar na criação de bibliografia específica e inédita sobre o tema e sobre a obra do arquiteto.