Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência de uso do nitrogênio em cultivo de milho em condições de Cerrado: Efeitos da inoculação com bactérias promotoras de crescimento associado à doses de 15N.

Processo: 20/06354-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:José Lavres Junior
Beneficiário:Fernando Shintate Galindo
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil

Resumo

A adubação nitrogenada é um dos custos mais elevados dos sistemas produtivos de culturas não leguminosas como o milho (Zea mays L.). O desenvolvimento de técnicas de manejo que reduzam a aplicação de fertilizantes nitrogenados é fundamental para a segurança alimentar e sustentabilidade ambiental no mundo. Pesquisas recentes vêm demonstrado o potencial de utilização de bactérias promotoras de crescimento de plantas (BPCP) em aumentar a eficiência de uso de nutrientes em sistemas produtivos com culturas não leguminosas, reduzindo as perdas de N ao ambiente. Microrganismos como o Azospirillum brasilense e Bacillus subtilis são BPCP conhecidas pelo efeito positivo no balanço de nutrientes no ecossistema solo-planta. A relação de mutualismo entre as BPCP, microbiota do solo e plantas poderiam propiciar um melhor entendimento na nutrição e desenvolvimento de plantas, refletindo em aumento na produtividade de grãos, reduzindo a necessidade de aplicação de insumos externos. Os objetivos do estudo são: i) avaliar o potencial de uso de BPCP no aumento da eficiência de uso do nitrogênio (EUN) no milho, utilizando-se da técnica de diluição isotópica com 15N; ii) avaliar se há indícios de fixação biológica de N (FBN) no milho oriundo das inoculações com A. brasilense e B. subtilis, utilizando-se da técnica isotópica de abundância natural de 15N (´15N 0); iii) determinar se a quantidade de N requerida para máxima produtividade de milho pode ser reduzida ou satisfeita com a inoculação com BPCP; iv) entender os mecanismos relacionados à interação entre as BPCS e a planta no aumento da eficiência de utilização de nutrientes e redução de estresse abiótico. A hipótese geral do estudo é de que o A. brasilense e B. subtilis possuem a habilidade de promover o crescimento de plantas pelo aumento da EUN e acúmulo de nutrientes, além de reduzir diversas condições de estresse ambiental relacionados ao déficit hídrico e nutricional. A hipótese proposta no estudo será estudada em casa de vegetação e em experimentos de campo em duas localidades em condições de Cerrado brasileiro (Selvíria - Cerrado de baixa altitude, MS, e Rio Verde - Cerrado de alta altitude, Goiás). Os tratamentos estudados serão quatro níveis de BPCP e cinco doses de N aplicadas para cada inoculação com BPCP e tratamento controle. Os níveis de BPCP serão a) controle, sem inoculação; inoculação em aplicação isolada, em mono-associação com o milho de b) A. brasilense ou c) B. subtilis, e inoculação conjunta, em múltipla-associação com o milho de (d) A. brasilense + B. subtilis. As doses de N serão: 0, 60, 120, 180 e 240 kg N ha-1, na forma de ureia marcada 15N aplicada em cobertura. O projeto trará informações relevantes em como a associação BPCP-milho pode ajudar no aumento da EUN, acúmulo de nutrientes e redução do estresse biótico e abiótico às plantas. O potencial benefício a ser obtido com essa pesquisa refere-se à possível redução da necessidade de fertilizantes nitrogenados à serem aplicados na produção de alimentos em uma população mundial cada vez mais crescente. Em complemento, espera-se desenvolver um entendimento mais profundo acerca dos processos bioquímicos que ocorrem na planta com o uso de BPCP em sistemas produtivos com a cultura do milho.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: