Busca avançada
Ano de início
Entree

Thea: plataforma inteligente de monitoramento de animais domésticos em residências, baias veterinárias e alimentadores públicos

Processo: 20/15845-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Leonardo Rodrigues Miranda
Beneficiário:Leonardo Rodrigues Miranda
Empresa:CUIDADOS ARTEMIS LTDA
CNAE: Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador não-customizáveis
Atividades veterinárias
Vinculado ao auxílio:19/16707-2 - Thea: plataforma inteligente de monitoramento de animais domésticos em residências, baias veterinárias e alimentadores públicos., AP.PIPE
Assunto(s):Alimentação animal   Aprendizagem profunda   Aprendizado computacional   Plataforma (computação)   Bases de dados   Monitoramento   Animais domésticos

Resumo

O Brasil está entre os países com maior população de animais de estimação, sendo o segundo maior mercado do mundo, cujo faturamento superou R$ 20 Bilhões em 2018 e se espera crescimento para 2019. Os principais gastos neste campo são: comida, serviços e cuidados (pet shops, planos de saúde, hotéis, dentre outros) para atender principalmente cães, aves e gatos. Com a automação característica da indústria 4.0, aliados a busca constante de soluções para saúde e o crescimento do mercado, tem-se um cenário promissor para o desenvolvimento de tecnologias para o mercado de pets, incluindo o auxílio em serviços veterinários. Com essa abertura, a criação de uma plataforma que colete dados e permita que os animais sejam assistidos em tempo integral, de forma automatizada, proporciona tomadas de decisões acertadas e rápidas. Tais acompanhamentos podem ser realizados juntamente com cuidados médico-hospitalares; em ambiente doméstico/familiar, sem a presença de um especialista; ou em ambiente externo, para o monitoramento de animais em estado de abandono ou fuga do lar. Durante esse desenvolvimento, pela construção da base de dados, tem-se como desejo utilizar desses para gerar respostas automatizadas que auxiliem tratamentos e cuidados com pets, permitindo já em um primeiro momento reduzir a mortalidade e melhorar as condições de trabalho de veterinários e demais profissionais que prestam serviço a animais de estimação. (AU)