Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de fase monolítica orgânica com grupos trocadores de ânions e revestimento hidrofílico para determinação de homocisteína e ácido homocisteico em amostras biológicas de pacientes com a Doença de Alzheimer por in-tube SPME-UHPLC-MS/MS

Processo: 20/06526-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Maria Eugênia Queiroz Nassur
Beneficiário:Igor Gustavo de Carvalho Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/02147-0 - Cromatografia líquida em uma gota e seu acoplamento com espectrometria de massas: estratégias instrumentais, desenvolvimento de materiais, automatização e aplicações analíticas, AP.TEM
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Homocisteína   Cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas   Cromatografia

Resumo

A Doença de Alzheimer (DA) é uma desordem neurodegenerativa progressiva que acomete cerca de 5% da população mundial com idade acima dos 65 anos. Fisiopatologicamente é caracterizada pela presença de novelos neurofibrilares (proteínas tau) e o acúmulo de placas senis (depósitos de peptídeos beta-amilóides), que resultam na perda sináptica e morte neuronal observada nas regiões cerebrais responsáveis pelas funções cognitivas. O diagnóstico da DA tem sido possível somente em estágios avançados, dessa forma, a identificação de potenciais biomarcadores trará impactos significativos na avaliação clínica e na abordagem da progressão da doença, além de possibilitar o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas. Alguns estudos clínicos têm correlacionado o aumento das concentrações de homocisteína (Hcy) e o ácido homocisteico (HCA) com o desenvolvimento da DA, sendo, portanto, potenciais biomarcadores desta patologia. A Hcy é um aminoácido sulfurado derivado do metabolismo da metionina e de estrutura semelhante a cisteína. Já o HCA é um produto da oxidação da Hcy, embora a rota metabólica que dê a sua origem seja ainda desconhecida. A cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas em tandem (LC-MS/MS) tem sido considerada a técnica analítica de referência para a determinação de biomarcadores em fluidos biológicos. Em razão da complexidade desses fluidos, os métodos LC-MS/MS requerem a etapa de preparo de amostras para a eliminação das macromoléculas da matriz biológica e concentração dos analitos (níveis de traços). As técnicas de preparo de amostras biológicas têm sido simplificadas, miniaturizadas (menor volume de amostra e de consumo de solvente orgânico) e/ou hifenizadas com sistemas cromatográficos (automação, high-throughput performance). Neste contexto, podemos destacar a microextração em fase sólida no capilar (in-tube SPME). O desenvolvimento de capilares com fases estacionárias inovadoras para a técnica in-tube SPME, como as fases monolíticas orgânicas e os materiais de acesso restrito (RAM) tem permitido a pré-concentração seletiva dos analitos. As fases monolíticas baseadas em polímeros orgânicos apresentam como vantagens: alta estabilidade em ampla faixa de pH, fácil procedimento de síntese e alta permeabilidade. Já as fases RAM combinam os princípios da exclusão das macromoléculas (barreira física ou química) e sorção seletiva (interações hidrofóbicas ou troca iônica) dos analitos. Nesse projeto um capilar de sílica fundida com a fase monolítica orgânica com grupos trocadores de ânions e revestimento hidrofílico (RAM) será desenvolvido para a técnica in-tube SPME-UHPLC-MS/MS. O método desenvolvido será validado para determinação de Hcy e HCA em amostras biológicas de pacientes com DA. Portanto, em congruência ao estado da arte das técnicas miniaturizadas de extração e de separação, este projeto terá grande valia na área de neurociências.