Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da exposição aos herbicidas glifosato e 2,4-D sobre a esteatohepatite não-alcoólica em camundongos: Insights sobre exposições contemporâneas?

Processo: 20/00377-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Luís Fernando Barbisan
Beneficiário:Guilherme Ribeiro Romualdo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Camundongos   Hepatopatia gordurosa não alcoólica   Glifosato   Herbicidas

Resumo

A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), e sua forma avançada, a esteatohepatite não alcoólica (EHNA) acometem 25% e 5% da população mundial, respectivamente. DHGNA/EHNA são condições multifatoriais e complexas, envolvendo fatores de risco genéticos, epigenéticos e ambientais, como o consumo de uma dieta rica em ácidos graxos saturados e carboidratos simples. A patogênese da EHNA também envolve alterações e interações moleculares entre diferentes órgãos, principalmente o fígado, o tecido adiposo e a microbiota intestinal. Os herbicidas glifosato (N-(fosfonometil) glicina) e 2,4-D (2,4-diclorofenoxiacético) são amplamente utilizados na agricultura e seus resíduos são frequentemente identificados em alimentos. Esses herbicidas já demonstraram efeitos pró-oxidantes, lipogênicos e/ou inflamatórios hepáticos em estudos pré-clínicos, em doses abaixo dos limites toxicológicos adotados por agências governamentais. Assim, será avaliado se o glifosato e 2,4D, isoladamente ou em combinação, promovem a EHNA in vivo. Para tanto, será estabelecido modelo de EHNA em camundongos machos C57BL/6J (n=10/grupo), fornecendo-se dieta hiperlipídica (20% de banha de porco), rica em sacarose (20%) e solução rica em açúcares (23,1 g/L de frutose e 18,9 g/L de glicose) por 6 meses. Concomitantemente, os animais receberão glifosato (0,05, 5 ou 50 mg/kg/dia), 2,4-D (0,02, 2 ou 20 mg/kg/dia) ou a combinação de ambos (0,05+0,02; 5+2 ou 50+20 mg/kg/dia) por gavagem (5x/semana). As doses foram baseadas nos valores do Ingestão Diária Aceitável (IDAs) ou no No Observed Adverse Effect Level (NOAEL). A Será calculada a curva glicêmica e o soro será obtido para análises bioquímicas (ALT, triglicérides e colesterol). Amostras hepáticas serão obtidas para análises histológicas (grau de EHNA, colágeno e imunoistoquímica para Ki-67, CD68 e alfa-SMA)e moleculares (transcriptoma por RNAseq). O tecido adiposo será utilizado para análises histológicas (morfometria, mastócitos, imunoistoquímica para CD68). Amostras do intestino delgado serão utilizadas para imunoistoquímica (ZO-1 e ocludina) o conteúdo cecal, para análise de microbiota (sequenciamento rRNA 16S).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)