Busca avançada
Ano de início
Entree

Incidência da Síndrome da Fragilidade e o impacto na capacidade funcional após acidente vascular cerebral

Processo: 20/11220-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Rodrigo Bazan
Beneficiário:Pedro Augusto Cândido Bessornia
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Neurologia   Acidente vascular cerebral   Fragilidade   Capacidade funcional   Qualidade de vida   Idosos   Incidência   Estudo observacional   Estudos de coortes

Resumo

O acidente vascular cerebral (AVC) é considerado como a segunda principal causa de morte e incapacidade em todo o mundo, essas incapacidades podem levar a limitação nas atividades de vida diária, afetando na qualidade de vida e independência dos pacientes. A Síndrome da Fragilidade foi definida em 2013, como "Uma síndrome médica com múltiplas causas e contribuintes que é caracterizada por diminuição da força, resistência e função fisiológica reduzida, que aumenta a vulnerabilidade de um indivíduo para desenvolver maior dependência e/ou morte". Estima-se que até 27% da população com mais de 65 anos seja frágil e esses números aumentam proporcional a idade. Objetivo Primário: Avaliar a incidência da Síndrome da Fragilidade em idosos admitidos na Unidade de Acidente Vascular Cerebral em três momentos: 72 horas após evento de maneira recordatória, na alta e 90 dias após. Secundários: Identificar o perfil dos pacientes submetidos na unidade em relação à presença da fragilidade. Associar a presença da Síndrome da Fragilidade com variáveis sócio-demográficas e clínicas. Associar a presença da Síndrome da Fragilidade com os desfechos: tempo de internação, complicações clínicas durante a internação, recorrência do Acidente Vascular Cerebral e óbito. Verificar associação entre as condições clínicas relacionadas ao AVC com a presença da Síndrome após 90 dias. Avaliar a concordância dos instrumentos FRAIL, Índice de Fragilidade e Prisma-7 quanto ao diagnóstico da Síndrome da Fragilidade. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional de coorte, onde serão incluídos indivíduos com diagnósticos de AVC com idade maior ou igual a 40 anos. Foram aplicadas as escalas Apgar da família, Barthel e para avaliação da fragilidade foi realizada a Frail, Índice de Fragilidade e Prisma-7. Os indivíduos passaram por 3 momentos de avaliações, na admissão, que serão aplicadas as escalas de maneira recordatória, na alta e 90 dias após a alta.