Busca avançada
Ano de início
Entree

Eletrodeposição de filmes de polipirrol em superfícies de titânio anodizadas para aplicação em implantes dentários

Processo: 20/07087-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Valentim Adelino Ricardo Barão
Beneficiário:Maria Helena Rossy Borges
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Corrosão dentária   Tratamento de superfícies   Implantes dentários   Prótese dentária   Titânio   Polipirrol

Resumo

O revestimento da superfície de biomateriais por meio de polímeros condutores parece ser uma estratégia promissora. O polipirrol (PPy) é um polímero condutor que apresenta propriedades biológicas e anticorrosivas adequadas quando depositado sobre a superfície do titânio (Ti). Entretanto, os revestimentos de PPy apresentam limitações como baixa adesão aos metais e pobre resistência mecânica. Deste modo, este estudo objetiva desenvolver um revestimento biocompatível com plasma eletrolítico de oxidação (PEO) (anodização) e a subsequente deposição de filme de PPy sobre superfícies de Ti para investigar o efeito da anodização nas propriedades de adesividade, físico-químicas, mecânicas, biológicas e de resistência à corrosão do PPy. Serão utilizados discos titânio comercialmente puro (Ticp) com diferentes tratamentos: (1) usinado; (2) anodizado; (3) usinado revestido com PPy; (4) anodizado e revestido com PPy. As superfícies dos discos serão caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de energia dispersiva (EDS), espectroscopia de fotoelétrons excitados por raios X (XPS), difração de raio X (DRX), microdureza Vickers, energia livre de superfície, perfilometria e microscopia confocal de varredura à laser (CLSM). O coeficiente de atrito da superfície será analisado por meio de um sistema tribológico e a morfologia das áreas de desgaste será investigada por MEV. A avaliação eletroquímica será realizada com solução de fluído corpóreo (SBF) (pH 7,4). A interação dessas superfícies com a proteína albumina será investigada pelo método do ácido bicinconínico. Para o ensaio microbiológico (modelo de microcosmos) serão avaliadas a adesão (2 h) e formação de biofilme (24 h) sobre a superfície do Ticp quanto às unidades formadoras de colônia (UFC/mL), estrutura do biofilme por MEV e análise de células vivas e mortas por CLSM. A citotoxicidade das superfícies em células pré-osteoblásticas MC3T3-E1 será investigada pelo ensaio de MTT. A morfologia celular nas superfícies será avaliada por MEV e CLSM. Os dados quantitativos serão submetidos à análise estatística mais apropriada com nível de significância de 5%. O número de espécimes para cada ensaio será determinado após o estudo piloto. (AU)