Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da Doença Renal crônica na morbimortalidade pós-operatória da Doença Arterial Periférica infrapoplítea: análise retrospectiva de 24 (vinte e quatro) meses

Processo: 20/07952-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Marcone Lima Sobreira
Beneficiário:Letícia Rodrigues Garcia
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Angioplastia com balão   Doença arterial periférica   Insuficiência renal crônica   Procedimentos cirúrgicos vasculares   Análise transversal   Estudos retrospectivos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:angioplastia com balão | Doença arterial periférica | insuficiência renal crônica | Cirurgia Vascular

Resumo

A doença arterial periférica (DAP) é uma afecção de caráter crônico e progressivo que acomete artérias de médio e grande calibre, notadamente as artérias das extremidades inferiores, tendo como principal agente etiológico a aterosclerose, estando associada a fatores de risco como idade, hipertensão arterial, sedentarismo, dislipidemia e, especialmente, diabetes mellitus e tabagismo, estreitamente relacionados ao desenvolvimento e progressão de placas ateroscleróticas. A doença renal crônica (DRC), por sua vez, refere-se à perda gradual e irreversível da sua função, partilhando muitos fatores de risco com a DAP, culminando em uma prevalência mútua alta de pacientes com ambas as doenças, sendo também associada à gravidade do comprometimento aterosclerótico nas artérias das extremidades. Objetivos: correlacionar a gravidade do comprometimento arterial periférico com a gravidade da doença renal crônica; identificar o impacto da doença renal crônica na potência das revascularizações pós-operatórias no segmento infrapoplíteo no período de 24 meses. Materiais e métodos: estudo em análise retrospectiva e transversal de pacientes entre janeiro de 2017 a dezembro de 2018 com diagnóstico de DAP e com doença renal crônica preexistente, submetidos à revascularização endovascular exclusiva do segmento infrapoplíteo. A isquemia crônica das extremidades inferiores será classificada pelo critério de Rutherford, já as angiografias de membros inferiores serão analisadas segundo critério estabelecido pela atualização do TASC II, contemplando segmento infrapoplíteo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)