Busca avançada
Ano de início
Entree

Biópsia líquida como possível ferramenta não-invasiva de diagnóstico e prognóstico dos tumores da tiroide

Processo: 20/06594-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Janete Maria Cerutti
Beneficiário:Débora Mota Dias Thomaz
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/06570-6 - Sequenciamento completo do exoma, Paired-end RNA e genoma: novos insights sobre a natureza genética do câncer de tiróide na idade adulta e na faixa etária pediátrica e aplicações na prática clínica, AP.TEM
Assunto(s):Análise molecular   Neoplasias da glândula tireoide   Biópsia líquida   Diagnóstico   Prognóstico   Ácidos nucleicos livres   Reação em cadeia por polimerase (PCR)

Resumo

A prevalência dos nódulos da tiroide vem aumentando cada vez mais nas ultimas décadas, podendo ocorrer em cerda de 70% dos adultos quando métodos de imagens sensíveis, como a ultrassonografia de alta resolução são utilizados. O diagnóstico dos nódulos da tiroide inclui exames físicos, história clínica e métodos complementares como ultrassonografia, Punção Aspirativa por Agulha Fina (PAAF), análise da função da tiroide por métodos de imagem e exames laboratoriais. Apesar de a PAAF ser o exame mais acurado para se distinguir a natureza maligna ou benigna dos nódulos, em aproximadamente 30% dos nódulos não é possível identificar critérios de malignidade. Além disso, este é um exame considerado invasivo. Visando a superação destas limitações, vários estudos têm buscado identificar alterações genéticas e bioquímicas associadas a patogênese do Câncer de Tiroide. Uma vez identificados estes marcadores tumor-específico, eles podem testados nos fluídos biológicos. A biopsia líquida permite detectar, quantificar e analisar biomoléculas provenientes das células tumorais, tais como células cancerígenas circulantes (CTCs), ácidos nucleicos, proteínas e vesículas em líquidos corporais, como o sangue. Os ácidos nucleicos, ctDNA (DNA tumoral circulante) e ctRNA (RNA tumoral circulante), são geneticamente representativo do tumor, contendo todas as alterações genéticas que existem no material genômico tumoral, o que pode apresentar um alto valor diagnóstico, prognóstico e terapêutico. Este projeto prevê avaliar o uso da biópsia líquida como ferramenta para auxiliar detectar e quantificar alterações genéticas para fins de diagnóstico, prognóstico e seguimento dos pacientes com Carcinoma da Tiroide. Pra isso selecionaremos 150 pacientes (sem evidência de doença e com evidência de doença) e 50 controles, cujo material obtido da biópsia convencional já foi caracterizado pelo grupo para as mutações nos genes TERT, BRAF, RAS e fusões AGK-BRAF, RET/PTC e PAX8/PPARG que estão sendo seguidos no ambulatório de Câncer de Tiroide, Disciplina de Endocrinologia, Hospital São Paulo, EPM-Universidade Federal de São Paulo. Destes pacientes serão obtidos o sangue, de onde serão isolados o DNA livre circulante (cfDNA) e do RNA livre circulante (cfRNA) para busca, por PCR digital, das alterações genéticas previamente identificadas no tumor primário de cada paciente. Para seguimento, serão avaliados os níveis de tiroglobulina sérica (sTg), anticorpo anti-Tg e TSH no soro destes pacientes. Os dados obtidos a partir da biópsia liquida serão correlacionados os níveis de sTg, bem como, com dados clínico-patológicos para avaliar a acurácia do teste no diagnóstico, bem como, detecção precoce da persistência ou recorrência da doença nos pacientes com Câncer de Tiroide. (AU)