Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação comportamental e do volume de lesões periapicais induzido em ratos submetidos a diferentes protocolos de radioterapia

Processo: 20/13269-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Marcia Carneiro Valera Garakis
Beneficiário:Ítza Amarísis Ribeiro Pinto
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Periodontite periapical   Lesões periapicais   Radiação ionizante   Corticosterona   Radioterapia   Microtomografia   Ratos Wistar

Resumo

Diagnósticos de neoplasias de cabeça e pescoço são tratados, na maioria dos casos, com radioterapia (RT) por sua alta taxa de sucesso independente do estágio do tumor, entretanto não é possível evitar os efeitos colaterais desse tratamento. Os indivíduos vão apresentar severas debilidades na qualidade de vida como hipossalivação e até mesmo uma supressão de irrigação sanguínea que resulta em predisposição à osteorradionecrose. Além disso, alterações na microbiota bucal e do canal radicular também são consequências desse tratamento. A periodontite apical (PA) é uma patologia comum a população brasileira, entretanto poucos estudos foram realizados sobre esta patologia em paciente que se submete a RT. Para determinar os protocolos de atendimento com maior embasamento científico sem prejudicar ainda mais estes pacientes debilitados é necessário a utilização de animais para realizar estes estudos para posterior utilização dos dados obtidos para aplicação clínica. O presente projeto avaliará o desenvolvimento da PA em ratos sob efeito de diferentes protocolos de radioterapia. Para essa avaliação, 60 ratos machos Wistar serão alocados em 6 grupos (n=10) de acordo com a dose de irradiação: RT-7,5 (dose única de 7,5 Gy); RT-10 (dose única de 10 Gy); RT-15 (dose única de 15 Gy); RT-30 (dose única de 30 Gy); Controle-PA (sem RT e indução de PA); Controle (sem RT e sem PA). Os animais serão irradiados na região da face direita e após 7 dias da realização da RT será induzido a lesão periapical. Para indução de PA, as cavidades pulpares dos primeiros molares serão expostas ao meio bucal por 21 dias. Durante o estudo os animais passarão por análise comportamental. Após os 21 dias de indução da PA , será coletado sangue para análise dos níveis de corticosterona e as amostras da região apical dos primeiros molares serão submetidas a análise por microtomografia computadorizada, para avaliar a área e o volume da PA. Os dados serão avaliados por testes estatísticos descritivos e inferenciais, conforme dados obtidos, segundo sua normalidade, em testes paramétricos e não paramétricos.