Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel dos receptores TLR 4 e TLR 7/8 em indivíduos infectados com SARS-CoV-2

Processo: 20/15199-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Nátalli Zanete Pereira
Beneficiário:Julia Cataldo Lima
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):COVID-19   Infecções por Coronavirus   Coronavirus da síndrome respiratória aguda grave 2   Pandemias   Imunidade inata   Receptor 4 toll-like   Enzima conversora da angiotensina 2   Interferon tipo I   Ligantes   Resposta imune

Resumo

A pandemia de SARS-Cov-2 representa um grande desafio epidemiológico em todo o mundo e a doença causada por esse vírus, Covid19, já matou mais de 1 milhão de pessoas. A imunidade inata representa uma potente linha de defesa contra infecções virais e pode ser determinante em muitas patologias. Apesar de ser um vírus respiratório, chama a atenção o caráter sistêmico da Covid19. O TLR4, receptor da imunidade inata, é fundamental nas respostas contra bactérias, reconhece o LPS e produz fatores inflamatórios. Dados em modelo animal revelam a influência da enzima ACE2 sobre o eixo LPS/TLR4. Na infecção por SARS-Cov2, o vírus recruta ACE2 e utiliza essa enzima como receptor de entrada. Nossa hipótese é de que a via LPS/TLR4 pode estar sendo afetada pela diferença nos níveis de ACE2. Assim, avaliaremos o papel de LPS (ligante de TLR4) na produção de citocinas inflamatórias. Além disso, também temos como objetivo a análise da expressão de fatores antivirais. O reconhecimento viral, realizado por TLR7/8, desencadeia a produção IFN, que por sua vez, induz a produção de fatores antivirais. Já é descrito que SARSCov2, como forma de escape imunológico, pode limitar a produção de IFN. É nosso objetivo avaliar a expressão constitutiva e induzir a expressão desses ISGs, pelo estímulo de CL097 (agonista de TLR7/8) ou IFN tipo I. A compreensão da resposta imune inata, com ênfase nos fatores antivirais e a modulação por ligantes de TLRs, pode promover possíveis correlatos de proteção e fornecer subsídios para desenvolver novas terapêuticas. (AU)