Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação pré-clínica de biomarcadores em fluídos biológicos para a predição e monitoramento da progressão em diferentes estágios da Degeneração Macular relacionada à idade. Aplicação no desenvolvimento tecnológico de testes diagnóstico

Processo: 20/16596-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Franco Aparecido Rossato
Beneficiário:Franco Aparecido Rossato
Empresa:R&R NovaBio Pesquisa e Desenvolvimento em Ciências Naturais Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:19/22873-2 - Identificação pré-clínica de biomarcadores em fluídos biológicos para a predição e monitoramento da progressão em diferentes estágios da Degeneração Macular Relacionada à Idade. Aplicação no desenvolvimento tecnológico de testes diagnóstico, AP.PIPE
Assunto(s):Patologia clínica   Biomarcadores   Degeneração macular   Envelhecimento   Fundo de olho   Kit de reagentes para diagnóstico

Resumo

A R&R NovaBio é uma startup incubada no Programa de Base Tecnológica da Universidade Estadual de Campinas - INCAMP com o propósito de transformar Ciência em soluções que impactem socialmente (qualidade de vida) e economicamente (Brasil como produtor de tecnologias). O foco inicial da R&R NovaBio Ocular é a pesquisa e desenvolvimento de inovações para doenças do fundo de olho, tais como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI). A DMRI é a principal causa de cegueira irreversível em indivíduos com mais de 55 anos no mundo caracterizada pela perda de visão central da retina (mácula) interferindo na capacidade de realizar atividades básicas do cotidiano. A patogênese da doença está associada há fatores de risco como o envelhecimento, tabagismo, hereditariedade, entre outros. A DMRI pode ser classificada como seca, degeneração do epitélio pigmentado da retina e depósito lipoproteico (drusas) ou exsudativa, neovascularização da coroide. Aproximadamente 50 milhões de pessoas são acometidas pela DMRI no mundo, considerando-se 11 milhões nos Estados Unidos e 3 milhões no Brasil. As doenças relacionadas ao envelhecimento, tais como a DMRI serão um grande desafio para a saúde pública à medida que a expectativa de vida aumenta mundialmente e no Brasil. A DMRI pode ter progressão rápida e quanto mais cedo for detectada, maior será a chance da eficácia e escolha do tratamento adequado. A DMRI é assintomática em seus estágios iniciais e geralmente é diagnosticada em suas fases mais tardias apenas nos exames oftalmológicos de rotina e complementares baseado em acuidade visual e imagens do fundo do olho. Sendo assim, muitas vezes permanece sem ser detectada até que esteja mais avançado e acompanhado por perda de visão. A identificação de biomarcadores da doença em seu estágio inicial torna-se necessário para o encaminhamento ágil ao atendimento especializado e melhor prognóstico dos casos. Neste cenário, os sócios fundadores da startup propuserem, identificaram e demonstraram um importante componente envolvido na patogênese e progressão da DMRI em suas formas durante o pós-doutorado na Harvard. Objetivo: Neste contexto, o foco deste PIPE fase 1 será a identificação de um painel de biomarcadores em fluidos biológicos associados ao alvo de interesse ainda não explorado em modelos de DMRI em diferentes fases. Métodos: a execução compreenderá as seguintes etapas: 1- indução dos modelos de DMRI e coleta dos materiais biológicos; 2- processamentos das amostras; 3- avaliação pré-clínica, seleção e identificação dos biomarcadores em diferentes fases da e sua comparação morfológica. Resultados: os achados deste projeto serão utilizados na próxima etapa para o desenho e desenvolvimento do protótipo de kits para diagnóstico da DMRI em diferentes estágios contribuindo para a melhor predição, eficácia terapêutica e prevenção da progressão da doença. (AU)