Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabilidade da matriz dentinária biomodificada com éster fenetílico do ácido cafeico em diferentes concentrações

Processo: 20/14508-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2021
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Roberta Tarkany Basting Höfling
Beneficiário:Aline Honorato Damázio
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística   Matriz dentinária   Degradação   Colágeno   Ácidos cafeicos   Hidroxiprolina   Módulo de elasticidade   Análise de variância   Teste de Tukey

Resumo

O objetivo do presente estudo é avaliar a estabilidade da matriz dentinária (por meio dos ensaios de módulo de elasticidade, liberação de hidroxiprolina e degradação por colagenase) após o pré-tratamento com soluções etanólicas de éster fenetílico do ácido cafeico (CAPE) em diferentes concentrações. Setenta matrizes de colágeno dentinário (palitos desmineralizados) serão preparados para receber os tratamentos (n=10) com as soluções etanólicas de diferentes concentrações de CAPE (0,05, 0,1, 0,5, 2,5 ou 5%) ou com os tratamentos controles (água destilada ou etanol). Após o tratamento por 1 hora, as matrizes dentinárias serão avaliadas quanto ao módulo de elasticidade, armazenando-se os espécimens em SBF (solution body fluid) pelo tempo de 3 meses. Após a armazenagem, ensaios de módulo de elasticidade serão novamente realizados. A solução coletada durante a armazenagem será avaliada quanto à liberação de hidroxiprolina para se analisar a degradação do colágeno por protease endógena. As matrizes dentinárias serão submetidas à degradação por colagenase bacteriana para se analisar a degradação por colagenase exógena. Os resultados serão avaliados utilizando ANOVA a dois critérios (para as análises de módulo de elasticidade e liberação de hidroxiprolina) seguido pelo teste de Tukey, e por ANOVA a um critério (degradação por colagenase), adotando o nível de significância de 5% (pÂ0,05). Caso não haja homogeneidade de variância, testes não paramétricos serão empregados.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)