Busca avançada
Ano de início
Entree

Bloqueio do metabolismo de glutamina e seus efeitos no microambiente tumoral

Processo: 20/15727-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Ana Paula Lepique
Beneficiário:Larissa Fonseca Marques
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias do colo uterino   Metabolismo   Microambiente tumoral   Glutamina   Macrófagos   Imunomodulação

Resumo

Apesar da literatura indicar que as células tumorais usam preferencialmente a via glicolítica, há tumores que utilizam outros substratos para o metabolismo, como ácidos graxos e aminoácidos, entre eles, a glutamina. O uso da glutamina, pela glutaminólise, fornece intermediários metabólicos para o Ciclo de Krebs, para síntese de macromoléculas e o para equilíbrio redox. Células tumorais e células imunes compartilham similaridades metabólicas e os tumores são capazes de modular a resposta imune através da competição por nutrientes e geração de metabólitos que favorecem a proliferação celular e os mecanismos tolerogênicos. Estudos mostram que a inibição do processamento de glutamina nos macrófagos presentes no microambiente tumoral impacta negativamente o fenótipo M2, que potencialmente tem atividade pró-tumoral. Além disso, sabe-se que macrófagos M2 apresentam maior expressão da enzima Glutamina Sintase e níveis de mRNA Glutaminase são frequentemente encontrados elevados na maioria das células malignas humanas. Com isso, este estudo busca comprovar a hipótese de que a inibição de enzimas do metabolismo de glutamina leva à diminuição do crescimento tumoral influenciada pela mudança do perfil dos macrófagos, utilizaremos como modelo linhagens derivadas de câncer do colo uterino, HeLa, que utiliza glutaminólise, e C33A, dependente exclusivamente de glicólise.