Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do tratamento do extrato padronizado de Ginkgo biloba (EGb) na memória de esquiva discriminada, em ratos de meia idade, submetidos ao modelo de Alzheimer pela administração intracerebroventricular de estreptozotocina

Processo: 20/09497-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2021
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Suzete Maria Cerutti
Beneficiário:Larissa Carriel de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Estreptozotocina   Flavonoides   Ginkgo biloba   Plasticidade neuronal   Western blotting

Resumo

A doença de Alzheimer (DA) é considerada a principal causa de demência entre os idosos, sendo caracterizada por perda progressiva da função cognitiva e está diretamente correlacionada com o declínio cognitivo observado em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 (DM2), elucidando o termo tipo 3 diabetes para representar a DA. Diante desse cenário, de extrema importância para que novas terapias sejam descobertas, estudos mostram que os flavonóides promovem melhoras significativas nas funções cognitivas. Dentre eles, o extrato padronizado de Ginkgo Biloba (EGb) possui efeitos positivos no tratamento de demências relacionadas a idade e a DA. Portanto, o objetivo deste projeto é avaliar o efeito do tratamento do EGb em ratos de meia idade submetidos ao modelo de DA através da administração intraventricular de estreptozotocina (3 mg/kg). Para isso, os animais serão separados em 10 grupos experimentais: naive, tampão citrato+veículo, tampão citrato+EGb 0,25 g/kg, tampão citrato+EGb 0,5 g/kg, tampão citrato+EGb 1,0 g/kg, STZ+veículo, STZ+EGb 0,25 g/kg, STZ+EGb 0,5 g/kg, STZ+EGb 1,0 g/kg e STZ+controle positivo. Os animais serão tratados por via oral com EGb ou veículo por 14 dias. Para análise da memória será utilizado o teste de esquiva discriminada avaliada no labirinto em cruz elevado modificado, onde serão considerados os parâmetros: porcentagem de tempo e de entradas no braço fechado aversivo. Adicionalmente avaliaremos a motricidade e a porcentagem de tempo e de entradas nos braço abertos. Ao final do teste os animais serão anestesiados e eutanasiados para retirada de amostras do córtex pré-frontal para análise da expressão de proteínas B-amilóide e TAU, proteínas que caracterizam a DA, por meio da técnica de western blotting. Serão adotados 5% como limite se significância estatística em todos os resultados.