Busca avançada
Ano de início
Entree

Vias de sinalização afetadas pelo óleo de peixe em células tronco derivadas do tecido adiposo (AdSCs) e adipócitos: correlação com alterações metabólicas, endócrinas e na adipogênese que repercutem em seus efeitos anti-Obesidade Hipertrófica

Processo: 19/26240-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2021
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria Isabel Cardoso Alonso-Vale
Beneficiário:Jussara de Jesus Simão
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Tecido adiposo   Tecido adiposo branco   Óleos de peixe   Células-tronco   Adipócitos   Obesidade   Lipidômica   Ácidos graxos   Reação em cadeia por polimerase (PCR)

Resumo

O presente estudo propõe uma análise do perfil lipidômico e de genômica funcional com ênfase em vias de sinalização em células do Tecido Adiposo Branco (TAB), adipócitos e células tronco mesenquimais derivadas do TAB [ou Adipose tissue-Derived Stem Cells (ADSCs)], empregando uma abordagem terapêutica com óleo de peixe [OP, rico em Ácidos Graxos (AG) poliinsaturados É-3] em camundongos submetidos à Obesidade induzida por dieta hiperlipídica (DHL). O objetivo é compreender os mecanismos desencadeados por estes AGs que definem seus efeitos anti-obesidade hipertrófica definidas pelo nosso grupo. Partimos de uma hipótese de que o OP module uma expansão saudável do TAB durante indução da obesidade por DHL e que portanto, possa funcionar como agente importante para prevenir e/ou tratar a obesidade e doenças correlacionadas. Esta hipótese está baseada em: a) dados da literatura indicando que AGs É-3 são agonistas do PPAR capazes de regular o peso e a adiposidade corporal, a adipogênese e o remodelamento contínuo do TAB, independentemente da ingestão alimentar; e ainda, que melhoram o perfil lipídico plasmático, a tolerância à glicose e o quadro inflamatório de pacientes obesos e diabéticos; b) estudos anteriores nosso, demonstrando pela primeira vez na literatura que os efeitos benéficos do OP em camundongos como redução da massa adiposa, esteatose hepática, dislipidemia e melhora na sensibilidade à insulina se deva em grande parte, pelos seus efeitos diferenciais em adipócitos isolados, reduzindo sua hipertrofia, modulando suas principais atividades metabólicas (a lipólise e a lipogênese) e diminuindo a secreção de citocinas inflamatórias por estas células; c) na constatação de browning em depósitos adiposos brancos subcutâneos (sob determinados estímulos) e na demonstração de que indutores de browning a partir das ADSCs devem amenizar a obesidade e as doenças a ela relacionadas; d) na descoberta de que o recrutamento de novos adipócitos (a partir das ADSCs) por estímulo da adipogênese resulta numa expansão saudável do TAB e inibe a obesidade hipertrófica (ou expansão patológica do TAB); e) nos nossos dados mais recentes (não publicados) demonstrando efeitos positivos dos AGs É-3 na indução de browning e adipogênese. Empregando ferramentas non-target (lipidômica) e genômica funcional (PCR-array, ferramentas de bioinformática e western blot) em ADSCs e adipócitos, pretendemos elucidar alguns dos mecanismos de ação pelos quais ocorrem os efeitos benéficos do OP, previamente observados pelo grupo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)