Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos de virulência e patogenicidade expressos por cepas de Candida spp. ao longo de episódios de Candidemia persistente

Processo: 21/00527-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2021
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Arnaldo Lopes Colombo
Beneficiário:Felipe de Camargo Ribeiro
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/02203-7 - Rede multidisciplinar internacional para caracterização de aspectos microbiológicos e da história natural de Infecções Fúngicas Invasivas (IFI) por espécies do gênero Candida, AP.TEM
Assunto(s):Micologia   Virulência   Candida   Candidemia   Fungemia

Resumo

Anualmente a ocorrência global de infecções sanguíneas por Candida é de cerca de 400.000 casos. Embora a Candidemia seja um problema global, a incidência é particularmente surpreendente no Brasil. Estudos multicêntricos nacionais prospectivos relatam alta incidência de Candidemia, com 2,49-6,0 casos por 1.000 admissões (10-30 vezes mais do que o relatado no Hemisfério Norte) com altas taxa de mortalidade (50%) [2,3]. Logo, no Brasil por cada 1.000 internações hospitalares, 6 pacientes desenvolverão Candidemia e metade deles morrerá por essa infecção durante a internação hospitalar. Relatórios recentes, mostram que a incidência de Candidíase no Brasil tem aumentado e sugere-se que o número de casos seja de quase 3 milhões. Visivelmente, o manejo da Candidíase invasiva é prioritário no Brasil quando comparado aos EUA e merece investigação sistemática. Estudos epidemiológicos no Brasil sugerem que Candida albicans e Candida parapsilosis sejam as espécies mais frequentes, no entanto, Candida auris representa a mais nova ameaça como um patógeno emergente. A problemática consiste que embora tenhamos alguns fatores de virulência bem estabelecidos frente à Candida spp. há poucas investigações avaliando a participação dos mesmos atributos de virulência no fenômeno de persistência de Fungemia na infecção Candida spp. (AU)