Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial do fruto do baru contra o bloqueio neuromuscular induzido pelo veneno da serpente Lachesis muta muta

Processo: 20/14220-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2021
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Autonômica
Pesquisador responsável:Yoko Oshima Franco
Beneficiário:Gabriel Ferreira dos Santos
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação. Universidade de Sorocaba (UNISO). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Neurofarmacologia   Alimentos funcionais   Baru   Bloqueio neuromuscular   Lachesis muta   Venenos de serpentes   Avaliação do potencial fisiológico   Técnicas histológicas   Delineamento experimental

Resumo

O veneno de serpentes peçonhentas contém uma infinidade de substâncias com estruturas simples e complexas, cuja proporção e características individuais variam com a espécie. Do ponto de vista epidemiológico, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 5,4 milhões de pessoas são atingidas em acidentes com serpentes peçonhentas, tornando-se um problema de saúde pública global. A busca por alternativas que minimizem a gravidade do acidente ofídico é crescente, principalmente em fontes naturais como as plantas medicinais, incluindo a Dipteryx alata Vogel (baru). O objetivo deste projeto é avaliar o efeito do fruto do baru em forma de farinha contra o bloqueio neuromuscular induzido pelo veneno da serpente Lachesis muta muta. O delineamento do estudo é ex vivo utilizando-se preparações nervo frênico-diafragma de camundongos e técnica miográfica convencional, em três modelos farmacológicos (pré incubação, pós veneno e pré veneno). A análise histológica de músculos diafragma, resultantes do modelo que melhor se contrapor ao bloqueio induzido pelo veneno será realizada. Espera-se como resultado conhecer o potencial antiofídico do fruto da planta, a exemplo do que já ocorre com caules e entre cascas da árvore, tendo em vista ser um alimento funcional com administração facilitada, caso se constate esta atividade. (AU)