Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento das lagoas salinas e cristalinas do Pantanal de Nhecolândia por meio de sensoriamento remoto ótico e interferométrico

Processo: 20/14733-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Adolpho José Melfi
Beneficiário:Omar Ali Ahmed Mohamed
Instituição-sede: Instituto de Energia e Ambiente (IEE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/14227-5 - Mudanças climáticas e impactos ambientais em áreas alagadas (wetlands) do Pantanal (Brasil): quantificação, fatores de controle e previsão em longo prazo, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Geoquímica ambiental   Gases do efeito estufa   Lagoas   Sensoriamento remoto   Interferometria   Pantanal   Nhecolândia (MS)

Resumo

A região úmida do Pantanal é responsável pela emissão de vários gases do efeito estufa (N2O, CO2 e CH4) devido, principalmente, às condições geoquímicas de oxirredução e do pH. Alguns estudos desenvolvidos nessa região mostraram que o nível de salinidade das lagoas pode acarretar uma reatividade muito forte em termos de produção de gases de efeito estufa, o que reforça a importância de se entender com maiores detalhes a distribuição espaço-temporal das lagoas salinas, salobras e baías do Pantanal. Nesse sentido, dados de sensoriamento remoto oriundos de diferentes sistemas sensores, podem ser aplicados para segmentar às lagoas pantaneiras e organizá-las de acordo com o nível de salinidade, matéria orgânica em suspensão, quantidade de biomassa vegetal e grau de isolamento com relação ao sistema de drenagem principal. Sendo assim, esse projeto se propõe a aplicar dados de sensoriamento remoto passivo multiespectral e ativo (SAR), em períodos de cheia e vazante da região alagada do Pantanal de Nhecolândia. Deverá ser adotada uma abordagem multisensor compreendendo imagens obtidas pelos sistemas sensores Sentinel-2, CBERS-4, ALOS (PALSAR) e TanDEM-X o que irá permitir segmentar as lagoas de acordo com suas assinaturas espectrais típicas, estimativa relativa do nível da água em períodos de cheia e vazante, bem como o mapeamento detalhado da geormofologia local. Tais fatores são essenciais para entender os processos associados origem das lagoas salinas, salobras e baías do Pantanal, aspecto chave para compreender o papel de tais lagoas na emissão de gases do efeito estufa. (AU)