Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de serviços ecossistêmicos urbanos em Rio Claro: modelagem através do software InVEST

Processo: 20/14620-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Milton Cezar Ribeiro
Beneficiário:Francielli Maria Vieira de Carvalho
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição atmosférica   Serviços ambientais   Software como serviço   Modelagem computacional   Planejamento territorial urbano   Mapeamento   Áreas verdes   Cidades médias   Rio Claro (SP)

Resumo

O advento de um processo massivo de urbanização em meados do século XX no Brasil de modo desenfreado e sem muito planejamento gerou e ainda acarreta diversos problemas para os moradores desses espaços. Existe um destaque para as cidades médias, que abrigam quase metade da população urbana mundial. Essas cidades apresentam comumente inundação, poluição atmosférica, falta de lugares destinados ao lazer e fortes ondas de calor. Esses exemplos estão diretamente ligados a composição o e organização dos espaços urbanos. A falta de elementos naturais como parques, praças e arborização viária limita o fornecimento de serviços ecossistêmicos urbanos (SEUs) nessas áreas. Com a urbanização acelerada, muitos desses espaços com potencial para abrigarem áreas verdes foram sendo ocupados por construções e outras infraestruturas. Além disso, mesmo nos casos em que os SEUs estão presentes, sua distribuição pode não ser equitativa. Rio Claro, por exemplo, uma cidade média situada no estado de São Paulo, apresenta esse tipo de variação com pessoas da zona periférica tendo acesso a maior conforto térmico, permeabilidade do solo e ar menos poluído, ao passo que moradores das zonas centrais possuem maiores infraestruturas verdes para o lazer. Neste trabalho, investigaremos a distribuição espacial de 4 SEUs importantes para a manutenção da qualidade de vida na cidade. A avaliação de sinergias e trade-offs entre esses SEUs pode indicar soluções para o planejamento na escala municipal. Os serviços de estoque e sequestro de carbono, risco de inundação, visitação e refrigeração urbana serão modelados por meio do InVEST (NATURAL CAPITAL PROJECT, 2020) - uma plataforma de modelagem bastante difundida que tem investido na criação de modelos específicos para o ambiente urbano. Esse software gera mapas que permitem a visualização da distribuição espacial dos serviços gerando informações para um melhor planejamento urbano que garanta acesso igualitário aos moradores de diferentes áreas das cidades aos Serviços Ecossistêmicos primordiais para o bem-estar da população. Por fim, esse estudo poderá servir de referência no futuro para pesquisas da área voltadas a outras cidades médias que também encaram os desafios que tangem o planejamento urbano.