Busca avançada
Ano de início
Entree

Meta: análise da produção de biogás via digestão anaeróbia de dejetos da suinocultura brasileira

Processo: 20/16165-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Valeria Cristina Rodrigues Sarnighausen
Beneficiário:Ana Julia Ferreira Souto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Suinocultura   Digestão anaeróbia   Biocombustíveis   Biodigestores   Biogás   Metano   Suínos   Meta-análise   Estudos experimentais

Resumo

A agropecuária é um dos setores da economia brasileira que mais cresce, e consequentemente, a quantidade de dejetos dessa atividade também aumentam, os quais são encontrados em maior concentração em sistemas de confinamento de suínos. Considerando o grande impacto ambiental gerado por esse tipo de matéria orgânica, o processo de produção de biogás é uma alternativa para o tratamento destes resíduos, além de oferecer uma fonte renovável de energia. Esse biocombustível é composto, em sua maior parte, por metano, cuja concentração pode variar de acordo com as condições de operação do biodigestor. Há diversos estudos referentes a essa produção, os quais variam em tipo de sistema de digestão anaeróbica, tempo de retenção hidráulica, parâmetros físico-químicos e outros aspectos que influenciam a produção do biogás. Apesar do grande número de informações da produção científica relacionada ao tema, analisar seus resultados individualmente pode não ser conclusivo. Assim, esse trabalho busca reunir estudos científicos sobre digestão anaeróbia de dejetos da suinocultura a partir do início das pesquisas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) no Brasil até os dias atuais (1981 a 2020), cujos resultados serão avaliados por técnica estatística chamada Meta-Análise, o que possibilitará conhecer a variabilidade entre os estudos e suas contribuições a uma dada evidência científica, além de refinar hipóteses e identificar focos de pesquisas futuras, por meio do reagrupamento de estudos experimentais.