Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão recombinante de uma Miraculina de citrus em Pichia pastoris

Processo: 21/00718-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Andrea Soares da Costa Fuentes
Beneficiário:Isabela Giacomeli de Deus
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia   Genética molecular   Proteínas modificadoras pequenas relacionadas à ubiquitina   Purificação de proteínas   Citrus   Pichia pastoris   Análise in silico

Resumo

O elevado consumo de açúcar no Brasil e no mundo vem apresentando consequências drásticas à saúde humana, trazendo enfermidades tais como a obesidade e doenças relacionadas como diabetes e síndrome metabólica. Na busca de alternativas para a diminuição do consumo de açúcar, têm surgido diversos estudos relacionados ao desenvolvimento de adoçantes calóricos e não calóricos, de origem natural ou artificial. Dentre os compostos naturais existe um grupo de proteínas que apresentam a propriedade de modificar o sabor dos alimentos. Essas proteínas recebem a denominação de Proteínas Modificadoras de Sabor (PMS). Dentro dessa classe de moléculas, encontra-se a proteína denominada miraculina, própria da planta Richardella dulcifica, natural da África, a qual detém a propriedade de modificar o sabor ácido dos alimentos em doce. Devido esse potencial, têm-se relatos de diversos ensaios realizados na tentativa de produzir a miraculina através de expressão recombinante em outros organismos, não obtendo sucesso considerável para a comercialização. Contudo, a descoberta de proteínas semelhantes à miraculina em outras plantas possibilitou novos estudos, apesar de ainda não haver até o momento, descrição de proteínas semelhantes à miraculina com a propriedade modificadora de sabor. Em contrapartida, análises in silico permitiram encontrar em Citrus paradisi, uma proteína com sequência gênica com alta similaridade àquela encontrada na miraculina original. Sendo assim, a caracterização dessa proteína e a exploração da sua potencial capacidade de modificação de sabor podem resultar em alternativas não calóricas para adoçar comidas ácidas, contribuindo, dessa forma, para uma melhora na saúde humana. Portanto, objetivou-se a expressão recombinante de uma miraculina oriunda de Citrus paradisi, denominada Citros_Mir, em Pichia pastoris.