Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento de herbicidas pré-emergentes em palhadas de diferentes plantas de cobertura

Processo: 20/12644-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Valdemar Luiz Tornisielo
Beneficiário:Gustavo Vinícios Munhoz Garcia
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Plantio direto   Espécies invasoras   Herbicidas   Plantas de cobertura

Resumo

O aumento da produtividade, a redução no uso de insumos e o controle dos processos erosivos são benefícios que o sistema de plantio direto (SPD) leva ao produtor, para o agroecossistema e meio ambiente. Dentre as limitações do sistema de plantio direto, encontra-se a quantidade de palhada no sistema necessária para o controle significativo de espécies invasoras e a interceptação exercida por esta palha sobre herbicidas pré-emergentes. A análise da interceptação de herbicidas pela palhada não ocorre de forma específica, pois, é necessário considerar a composição, o tipo da palhada e as propriedades intrínsecas das moléculas como variáveis influentes na dinâmica do herbicida no ambiente. O objetivo deste projeto é avaliar o comportamento dos herbicidas pré-emergentes aplicados sobre a palhada de diferentes plantas de cobertura, analisar o papel da palhada na interceptação do herbicida, além de avaliar a mobilidade dos herbicidas na palhada e no solo. Serão cultivadas plantas de aveia-preta, nabo-forrageiro e trigo-mourisco, serão realizados pré-testes para a adaptação de uma metodologia para a avaliação da interceptação do herbicida pela palhada. Serão avaliadas também a sorção-dessorção do herbicida na palha e no solo e lixiviação dos herbicidas em função do tipo e quantidade de palhada empregada no sistema. Será realizado um estudo para cada herbicida (diclosulan e diuron), o delineamento será inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x3 com 2 repetições, contando cada qual com um dos herbicidas, três tipos de palhada (aveia-preta, nabo-forrageiro e trigo-mourisco) e três quantidades de palha (0; 5 e 10 t.ha-1). O experimento será realizado em fases, incluindo uma fase de pré-testes para estabelecimento de alguns parâmetros necessários, análise físico-química e espectroscopia no infravermelho com transformada de Fourier (FT-IR) para determinar aspectos da palhada e a interação palhada-herbicida. Com base nas observações e resultados dos experimentos, espera-se que seja possível realizar a avaliação da interceptação de palhada, identificar como cada herbicida utilizado se comporta em cada palhada e como isso influencia em sua dinâmica no ambiente. (AU)