Busca avançada
Ano de início
Entree

Desestruturação da matriz extracelular e uso de nanopartícula de curcumina para potencializar a inativação de biofilmes de Staphylococcus aureus

Processo: 21/01324-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Radiologia e Fotobiologia
Pesquisador responsável:Cristina Kurachi
Beneficiário:Fernanda Alves Dias de Sousa
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07276-1 - CEPOF - Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica, AP.CEPID
Assunto(s):Curcumina   Matriz extracelular   Nanopartículas   Microbiologia

Resumo

As Terapias Fotodinâmica antimicrobiana (aPDT) e Sonodinâmica (SDT) têm sido investigadas como métodos alternativos para inativação de micro-organismos. Estes tratamentos são baseados na aplicação de um sensibilizador, que deve ser ativado pela luz (aPDT) ou ultrassom (SDT), e são capazes de gerar espécies reativas de oxigênio que são letais para os micro-organismos. Entretanto, a combinação de ambos os tratamentos, chamada de Terapia Sonofotodinâmica (SPDT), tem se revelado mais eficaz do que a aplicação isolada dos tratamentos. Além disso, o emprego do sensibilizador em nanopartícula permite que o mesmo atravesse barreiras biológicas facilitando sua liberação para o interior das células microbianas. Desta forma, este estudo tem como objetivo comparar a efetividade da aPDT, SDT e SPDT quando mediadas pela Curcumina sintética convencional ou uma nanopartícula de Curcumina, contra biofilmes de Staphylococcus aureus. Além da efetividade dos tratamentos, será investigada a capacidade dessas terapias em desestruturar os biofilmes. Para isso, serão mensurados os componentes da matriz extracelular, realizada a técnica de espectroscopia de Raman e observação dos biofilmes em microscópio confocal a laser. Além disso, serão quantificadas as espécies reativas de oxigênio produzidas em cada terapia e será realizado um estudo de fotodegradação de ambos sensibilizadores. Os resultados serão analisados estatisticamente por testes apropriados.