Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultivo de Alstroemeria (Alstroemeria x hybrida) em sistema fertirrigado utilizando membrana semipermeável

Processo: 20/15584-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Jarbas Honorio de Miranda
Beneficiário:Leonardo Vedovato Gimenez
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Ambiente protegido   Fertirrigação   Alstroemeria   Dinâmica de solutos nos solos   Análise de variância

Resumo

Atualmente, as práticas agrícolas demandam o uso de novas tecnologias que visam alinhar uma maior eficiência no uso de recursos: uso racional da água, energia e insumos. Dessa forma, uma dessas novas alternativas tecnológicas que pode ser aplicada às condições brasileiras, diz respeito ao uso de membranas semipermeáveis, aplicadas em controle de salinização do solo pela fertirrigação, bem como, promover um uso mais eficiente da água. No Brasil um setor que vem se destacando é o mercado de flores ornamentais, dentre elas a Alstroemeria (Alstroemeria x hybrida). Nessa pesquisa tem-se como hipótese se a membrana semipermeável influencia na dinâmica de nutrientes fornecidos à Alstroemeria, via fertirrigação, bem como, se promoverá um melhor desenvolvimento da cultura. Nesse sentido, o principal objetivo dessa pesquisa será avaliar a performance da membrana semipermeável, buscando avaliar a viabilidade de aplicação no sistema de produção de Alstroemeria em condições de fertirrigação, aplicando seus principais nutrientes N, P, K e Mg, através das membranas semipermeáveis. As membranas estão sendo doadas pela University of New South Wales (UNSW), Sydney, Austrália, com coparticipação do Prof. Professor Greg Leslie (Director, UNSW Global Water Institute), autor das patentes 2009/105808 e 2012/85574 (documentos em anexo). Para atingir esses objetivos, o desenvolvimento da Alstroemeria para produção de flor de corte, será avaliado em um experimento fatorial 3 x 2 x 3 (três valores de vazão da solução de entrada, dois tipos de solo e três repetições), em ambiente protegido. Os três valores de vazões de entrada serão: 0,5 L min-1, 1 L min-1 e 2 L min-1. Os dois tipos de solo (argiloso e arenoso). Para análise e avaliação dos resultados serão feitas análises estatísticas, pela análise de variância (ANOVA) utilizando-se o software SAS (Statistical Analysis System), com o intuito de avaliar a interação entre os fatores citados acima no desempenho do cultivo da flor de corte Alstroemeria no sistema com membrana semipermeável.