Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade óssea de frangos de corte tratados com vitamina B12

Processo: 20/15439-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Silvana Martinez Baraldi Artoni
Beneficiário:Giulia Cancian Vieira
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Produção animal   Metabolismo celular   Vitamina B12   Desenvolvimento ósseo   Frangos de corte   Condrócitos   Densidade óssea   Densitometria óssea   Delineamento experimental   Teste de Tukey
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Condrócitos | Densidade mineral óssea | Desenvolvimento osseo | Frangos de corte | Hiperhomocisteinemia | Produção Animal

Resumo

O processo de formação óssea pode ser comprometido pelo desbalanço de vários compostos presentes no metabolismo celular ósseo devido a deficiência de vitamina B12 uma vez que pode causar hiperhomocisteinemia acarretando aumento na síntese de osteoclasto e consequente aumento na desmineralização. Esse trabalho tem por objetivo verificar o efeito da vitamina B12 sobre o desenvolvimento ósseo e de frangos de corte tratados com diferentes concentrações de Vitamina B12. Serão utilizados 300 pintinhos machos de corte Cobb 500® de um dia de idade, distribuídos em um delineamento com blocos ao acaso. As aves serão criadas no período de um a 42 dias em que será disponibilizado ração e água ad libitum. Os tratamentos serão distribuídos em blocos ao acaso sendo 5 tratamentos com 2 blocos com 3 repetições. Os tratamentos serão compostos por duas dietas, a primeira será a base de farelo de soja e milho com inclusão de 6% de farinha de carne e ossos e a segunda será a base de farelo de soja e milho. O tratamento 1 será composto pela dieta com inclusão de farinha de carne e ossos e os demais tratamentos serão compostos pela segunda dieta sendo T2 sem inclusão de vitamina B12, nos tratamentos 3, 4 e 5 será incluído 10, 15 e 20 mcg de vitamina B12. Serão utilizadas 6 aves por tratamento para análise de densitometria óssea. Os respectivos tibiotarsos do lado direito serão utilizados para fazer análise macroscópica (comprimento, peso e perímetro das regiões ósseas) e cálculo do índice Seedor. Seis tibiotarsos do lado esquerdo serão utilizados para fazer resistência óssea. Os dados serão submetidos a ANOVA onde serão atendidas as pressuposições de homogeneidade das variâncias e normalidade dos erros, e havendo diferença entre os tratamentos será utilizado o teste de Tukey para comparações múltiplas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)