Busca avançada
Ano de início
Entree

Terapia celular com células tronco derivadas do musculo esquelético murino encapsuladas por microgéis de alginato para tratamento de lesão muscular

Processo: 21/02645-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Roberta Sessa Stilhano Yamaguchi
Beneficiário:Giovana Zanetti Ivanov
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/10922-9 - Terapia gênica e celular via microgéis de alginato para lesões musculares, AP.JP
Assunto(s):Medicina regenerativa   Regeneração muscular   Lesão muscular   Músculos   Terapia baseada em transplante de células e tecidos   Alginatos   Células-tronco

Resumo

O processo regenerativo de um músculo acometido por uma lesão traumática ainda é um grande desafio na área médica, principalmente, quando há uma perda muscular muito extensa e o dano excede a capacidade regenerativa do tecido. A área da medicina regenerativa faz uso de ferramentas, que incluem o uso de células tronco e biomateriais para restituir o tecido lesionado ou auxiliar no reparo tecidual, o que abre perspectivas para o tratamento das lesões musculares de grande extensão. Todavia, a principal limitação se encontra na sobrevida das células no tecido. O músculo esquelético tem sido muito estudado como uma potencial fonte de isolamento de células tronco multipotentes, recentemente dois tipos celulares foram isolados as Injured Muscle Derived Stem Cells (iMDSCs) e Muscle derived stem cells (MDSCs) as quais são células com características multipotentes derivadas do músculo esquelético com alta capacidade de diferenciação, além apresentam um privilégio imunológico, podendo ser empregada em enxertos alogênicos. Uma das limitações da terapia celular é a baixa sobrevivência das células no tecido, o uso de biomateriais pode contornar essa limitação. O hidrogel de alginato é um biomaterial que tem sido muito utilizado para o encapsulamento de células e possui inúmeras vantagens como a baixa imunogenicidade e a facilidade de obtenção. O encapsulamento das células pelo alginato pode aumentar a sua sobrevida no tecido e auxiliar na regeneração do tecido lesionado. Dessa forma o objetivo do presente projeto será a utilização do microgel de alginato para o encapsulamento de iMDSCs e MDSC para tratamento de lesão muscular. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: