Busca avançada
Ano de início
Entree

Implicações da aplicação de biochar nas emissões N2O do solo e na produção de biomassa

Processo: 21/02691-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Convênio/Acordo: União Europeia (Horizonte 2020)
Pesquisador responsável:João Luís Nunes Carvalho
Beneficiário:Fernanda Palmeira Gabetto
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Empresa:Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM)
Vinculado ao auxílio:16/50403-2 - Valorização da cadeia produtiva descentralizada de biomassa visando a produção de biocombustíveis avançados: desenvolvimento e avaliação de rotas termoquímicas integradas à produção de biomassas e a rotas bioquímicas, AP.PITE
Assunto(s):Biocarvão   Biomassa   Bio-óleo   Micro-organismos   Qualidade do solo   Prevenção e mitigação   Emissão de gases   Gases do efeito estufa

Resumo

O projeto BioValue visa explorar as sinergias entre biomassa, configuração de processos industriais e logística em toda a cadeia de valor para biocombustíveis avançados. No processo de produção de biocombustíveis avançados pela rota termoquímica, bio-óleo e biochar são comumente gerados. Bio-óleo é o produto usado para a produção de biocombustíveis avançados, enquanto que o biochar é um resíduo do processo industrial. Vários estudos, especialmente na Europa, indicam que o uso de biochar é uma estratégia promissora para reciclar carbono no solo e também para mitigar as emissões de gases do efeito estufa do solo. Diversos estudos vêm demonstrando que a aplicação de biochar e biofertilizantes à base de biochar são estratégias viáveis para melhorar a qualidade do solo, melhorar a reciclagem de nutrientes e aumentar os estoques de carbono do solo e reduzir as emissões de N2O (Spokas e Reicosky, 2009; Scheer et al., 2011; Cayuela et al., 2013; Abbruzzini et al. 2017; Borges et al., 2020). No entanto, apesar do alto potencial de uso do biochar, poucas informações estão disponíveis sobre os efeitos do biochar de cana-de-açúcar nas emissões de N2O nos solos brasileiros. Neste sentido, mais estudos são necessários para entender os prós e contras do uso do biochar como estratégia para mitigar as emissões de N2O. Neste projeto, experimentos de campo e em estufa serão realizados para analisar os efeitos da aplicação de biochar nas emissões de N2O do solo e na produtividade da cana-de-açúcar. Além disso, os resultados obtidos neste documento serão usados para avaliar os efeitos da reciclagem de biochar na avaliação técnica, econômica e ambiental de biocombustíveis avançados. A seguir estão descritas as principais atividades a serem conduzidas pelo bolsista: 1) Condução de dois experimentos, um em campo e outro em casa de vegetação; 2) Amostragem de solo, material vegetal e gases de efeito estufa em ambos os experimentos; 3) Preparação de amostras de solo e material vegetal para análises subsequentes; 4) Análises estatísticas dos dados gerados no projeto; 5) Participação na elaboração de relatórios técnicos e participação em papers relacionados. (AU)