Busca avançada
Ano de início
Entree

Engajamento de crianças com Transtorno do Espectro Autista nas rotinas da Educação Infantil

Processo: 20/16419-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Patrícia Carla de Souza Della Barba
Beneficiário:Giovana Cássia de Morais
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Educação infantil   Transtorno do espectro autista   Desenvolvimento infantil   Terapia ocupacional   Produção científica   Análise de dados   Inquéritos e questionários   Crianças

Resumo

O acompanhamento do desenvolvimento infantil mostra-se cada vez mais essencial para a identificação de potencialidades e dificuldades na aprendizagem. O engajamento nas rotinas tem sido estudado como um dos fatores que pode contribuir para a realização dos objetivos individuais de crianças em uma variedade de áreas, tendo elas desenvolvimento típico ou atípico. O início da vida escolar das crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) pode ser um desafio à participação de qualidade nas rotinas da Educação Infantil. Dessa maneira, compreender o funcionamento ou o perfil de seu engajamento nas rotinas pode ser uma importante contribuição, tanto para a prática de educadores e pais, como para o ganho de conhecimento acadêmico. O presente estudo tem como objetivo identificar como ocorre o engajamento de crianças com idade de 3 a 5 anos com diagnóstico de TEA em rotinas realizadas no contexto da Educação Infantil, a partir da visão de educadores. Pretende também levantar necessidades e prioridades para uma possível intervenção. A pesquisa será realizada em duas cidades do estado de São Paulo e a análise de dados ocorrerá a partir dos resultados obtidos por meio da aplicação de um questionário de caracterização e de um instrumento padronizado, o qual ajudará a classificar o perfil de engajamento das crianças do estudo. Dessa forma, pretende-se contribuir para a produção científica brasileira sobre engajamento de crianças com TEA nas rotinas comuns à Educação Infantil, considerando que a literatura nacional é incipiente sobre essa temática.