Busca avançada
Ano de início
Entree

Microbioma e caracterização epitelial de bovinos de corte submetidos à programação fetal

Processo: 20/15192-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2021
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Miguel Henrique de Almeida Santana
Beneficiário:Evandro Fernando Ferreira Dias
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/12105-2 - Fenômica da programação fetal na produção de bovinos de corte: uma abordagem sistêmica, AP.JP
Assunto(s):Desenvolvimento fetal   Nutrição pré-natal   Microbiota   Rúmen   Bovinos de corte

Resumo

Este projeto terá como objetivo avaliar se animais que foram submetidos a programação fetal, quando abatidos têm microbioma e epitélio ruminal distintos do que animais que não foram submetidos a programação fetal (PF). O estudo será realizado no confinamento experimental da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Univerisdade de São Paulo. Os tratamentos do estudo não foi diretamente nos animais e sim em suas progenitoras, os quais foram: NP - Não Programado, PP - Programação Parcial e PC - Programação Completa. Todos os tratamentos receberam suplementação mineral (0,03% peso vivo), porém somente os tratamentos PP e PC receberam suplementação proteico-energética equivalente a 0,3% do peso vivo médio por dia durante a gestação. O grupo PP foi submetido a esse protocolo nutricional no terço final da gestação, já o PC recebeu a partir da confirmação de prenhez (30 dias) até o parto. Após o nascimento os animais receberam os mesmos tratamentos até o abate. O experimento do presente trabalho utilizou material biológico de 63 novilhos com idade em torno de 18 meses, sendo 21 para cada tratamento e foi realizado no período de engorda dos animais. Durante o período de confinamento foi realizada coleta de fezes para extração DNA com o intuito de avaliar os microrganismos ali presente, no abate foi coletado parte do epitélio ruminal e realizado o índice de lesão no rúmen para que possa ser analisado, além disso, no abate foi coletado conteúdo ruminal de todos os animais para ser realizado a extração do DNA e avaliar os microrganismos presentes e poder diferenciar de acordo com o tratamento. (AU)