Busca avançada
Ano de início
Entree

Ferramenta inovadora para avaliação física funcional e norteadora da prescrição de exercício em pacientes com DPOC exacerbada: investigação da aplicabilidade clínica e benefícios vasculares e funcionais

Processo: 21/03493-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Renata Gonçalves Mendes
Beneficiário:Naiara Tais Leonardi
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26501-1 - Estudo dos fatores limitantes ao exercício físico e efeitos dos recursos adjuntos a reabilitação nas doenças cardiorrespiratórias crônicas: uma abordagem multicêntrica, AP.TEM
Assunto(s):Reabilitação pulmonar   Doença pulmonar obstrutiva crônica   Endotélio   Exercício físico   Desempenho físico funcional   Hospitalização

Resumo

Na Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), os períodos de exacerbações são frequentes e associados a hospitalizações. Durante uma exacerbação severa há aumento do comprometimento físico e funcional desses pacientes, reduzindo a tolerância ao exercício e impactando negativamente na qualidade de vida, além do risco aumentado de eventos cardiovasculares e da mortalidade. Nesta população, o comprometimento vascular considerando aspectos da Função Endotelial (FE) tem sido demonstrado, apresentando piora durante o período de hospitalização e aumento da vulnerabilidade a eventos cardiovasculares. Adicionalmente, nosso grupo foi capaz de identificar que a FE está associada a capacidade funcional destes pacientes hospitalizados. Dessa forma, há racional para hipótese de que a implementação de exercícios pode resultar em benefícios vasculares a esta população, no entanto, não existem protocolos norteadores da prescrição de exercício nesta fase e uma proposta de avaliação físico funcional é imperativa para guiar as condutas dos fisioterapeutas, com intuito de melhorar capacidade de exercício e funcional, com potencial de redução de eventos cardiovasculares. No entanto, não há até o momento uma ferramenta de avaliação do desempenho físico funcional que seja válida e viável de forma a conduzir um protocolo de exercício individualizado. Complementarmente, o benefício da reabilitação neste aspecto está diretamente relacionado aos eventos cardiovasculares. Objetivo: Propor uma ferramenta inovadora de avaliação do desempenho físico funcional e norteadora da prescrição de exercício em pacientes com DPOC exacerbada e hospitalizados (COPDMove) e investigar a sua aplicabilidade clínica e benefícios vasculares e funcionais frente ao protocolo de exercícios. Metodologia: Estudo prospectivo de intervenção, sendo que a população total do estudo será composta por 48 indivíduos com diagnóstico de DPOC exacerbada hospitalizados. Deste total, todos (n=48) serão avaliados quanto a ferramenta, validade do construto e 30 pacientes serão avaliados quanto a eficácia da reabilitação proposta por meio da ferramenta (COPDMove). A metodologia constará de avaliação de medidas de desempenho físico funcional (resistência e força muscular e capacidade funcional, por meio de teste de caminhada, sentar e levantar e MRC) com a ferramenta elaborada, e protocolo de reabilitação será prescrito baseado nessa avaliação. Serão considerados como desfechos principais a função endotelial pelas medidas da vasodilatação mediada por fluxo da artéria braquial e a capacidade físico funcional ao final dos dias de reabilitação. A hipótese para este estudo é que uma ferramenta de desempenho físico funcional é viável para o ambiente hospitalar e um protocolo de reabilitação norteado por ela resulta em melhores desfechos clínicos, funcionais e vasculares. Estes novo conhecimento contribuirá para o melhor manejo desta doença, considerando aspectos de morbidade cardiovascular, conforme recomendações atuais de cuidado integrativo que representa causa importante de invalidez e mortalidade mundial com tendência a aumento devido ao envelhecimento da população. Contribuicoes pretendidas: Este estudo contribuirá para o conhecimento de novas estratégias norteadoras da reabilitação bem como para disponibilizar conhecimento sobre benefícios da reabilitação no período da exacerbação da DPOC sobre a função arterial endotelial e a capacidade físico funcional desta população. Se essa ferramenta for viável e a intervenção por ela direcionada demonstrar benefícios para esta população se destina a melhora do cuidado a estes pacientes, visto que há uma dificuldade na abordagem deste paciente durante o período de hospitalização. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)