Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de linhagens elite de alface resistentes as principais raças de Bremia lactucae encontradas no estado de São Paulo

Processo: 20/16616-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Pablo Forlan Vargas
Beneficiário:José Augusto Canales Barbieri
Instituição-sede: FAC CIENCIAS AGRARIAS VALE RIBEIRA/UNESP
Assunto(s):Olericultura   Alface   Bremia lactucae   Diagnóstico fitossanitário   Teste de Tukey   Análise de variância   Delineamento experimental   São Paulo

Resumo

A alface (Lactuca sativa L.) é uma das hortaliças de maior importância no Brasil e no mundo, e em 2017 foi a 18ª mercadoria mais comercializada no Ceagesp. Dentre as ameaças fitossanitárias que a alfacicultura enfrenta, destaca-se o Míldio, tendo como agente causal o fungo Bremia lactucae que pode causar grandes prejuízos aos produtores principalmente em épocas de inverno, onde as condições ambientais são favoráveis ao patógeno, como alta umidade e temperaturas mais amenas. O principal método de controle da doença é o uso de produtos químicos registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para a cultura da alface, no entanto, esta técnica não é totalmente eficiente no controle do míldio e, além disso, há possibilidade de contaminação ambiental. Uma alternativa para esta problemática é o desenvolvimento de cultivares de alface resistentes ao patógeno, uma medida pouco explorada por programas conduzidos pela iniciativa privada no Brasil, e este é um estudo que deve ser contínuo, uma vez que pode ocorrer o aparecimento de novas raças de Bremia lactucae. Assim, diante do exposto, o objetivo deste trabalho é o de avaliar agronomicamente linhagens elite de alface resistentes as principais raças de Bremia lactucaea identificadas no estado de São Paulo. O experimento será instalado em uma área localizada nas dependências da Universidade Estadual Paulista - Campus Experimental de Registro. Serão realizados quatros experimentos, sendo implantados na primeira semana dos meses de maio, junho, julho e agosto. O delineamento experimental será em blocos ao acaso com três repetições, sendo os tratamentos compostos por oito linhagens de alface, e duas cultivares comerciais, Solaris (Seminis®) e Valentina (Sakata®). Serão avaliadas características de desenvolvimento das plantas e de componentes de produção. Os dados serão submetidos à análise de variância por meio do teste F, e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade, para cada uma das épocas de plantio. Posteriormente, será realizado análise conjunta dos experimentos para identificar possíveis interações entre os genótipos estudados e épocas de estabelecimento.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)