Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação do perfil de ácidos biliares fecais como marcadores da microbiota intestinal de camundongos C57/Bl6 suplementados com D-limoneno

Processo: 21/02809-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Jarlei Fiamoncini
Beneficiário:Guilherme Noronha Hernandez
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Assunto(s):Bioenergética   Metabolismo de aminoácidos   Microbioma gastrointestinal   Suplementação alimentar   Metabolômica   Monoterpenos   Limonenos   Modelos animais de doenças

Resumo

A incidência de doenças crônicas associadas à dislipidemia e resistência à insulina é um grave problema de saúde pública. Em modelos animais, demonstrou-se que o D-limoneno, um monoterpeno abundante em frutas cítricas contribui para a diminuição da concentração de lipídios e glicose na circulação. O mecanismo de ação dos monoterpenoides no metabolismo ainda não foi integralmente elucidado, mas seus efeitos antimicrobianos são bem conhecidos. Acredita-se que exista uma relação muito próxima entre o metabolismo da microbiota intestinal e a incidência de doenças crônicas. Entre várias funções, a microbiota intestinal é fundamental para o metabolismo de ácidos biliares (AB), um grupo de moléculas envolvidas na regulação do metabolismo de lipídios e carboidratos. A hipótese desse estudo é que devido ao seu potencial antimicrobiano, o D-limoneno possa modular a composição da microbiota intestinal, com impacto direto no metabolismo dos AB. Nessa proposta, avaliaremos o efeito do D-limoneno no perfil de AB nas fezes de camundongos C57/B16 alimentados com dietas suplementadas com D-limoneno. Camundongos machos serão distribuídos em 8 grupos, sendo que 4 grupos receberão ração normolipídica e os demais ração hiperlipídica. Após uma semana de adaptação, D-limoneno será adicionado nas dietas nas concentrações de 0, 0,1, 0,4 e 0,8%. Amostras de fezes serão coletadas semanalmente ao longo de 6 semanas para a análise do perfil de AB e ácidos graxos de cadeia curta. Essa proposta faz parte do projeto "Avaliação dos efeitos do D-limoneno na composição da microbiota intestinal e do metabolismo de ácidos biliares", contemplado com um Auxílio Regular da FAPESP.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)